Página Inicial  |  Perfil  |  Equipe  |  Contato  | 
Links

  

redacao.noticia@noticiacapital.com.br
71 9128-9520

 
  Home - Poesias - A Nova mão Afro Brasileira no Museu Afro Brasil
 

Categorias

  Brasil
  Cultura
  Cursos & Concursos
  Dos Blogs & Sites
  Economia
  Educação
  Entrevistas e Reportagens
  Esporte
  Geral
  Internacional
  Mosaico
  Municípios
  Notas
  Opinião
  Politica
  Salvador
  Saúde & Medicina
  Turismo
 

Colunistas

 Agenor Calazans
 Aldo Trípodi
 Alessandra Nascimento
 Gerson Brasil
 Gil Vicente Tavares
 Guto Amoedo
 Kim Niederauer
 Marcelo Torres
 Valter Xéu
 Vitor Carvalho
 

Serviços

  Coelba
  Embasa
  Auxílio a Lista
  Prefeitura de Salvador
  Previdência Social
  Receita Federal
 
COLUNISTAS
 Aldo Trípodi

 aldotripodi69@hotmail.com
 
A Nova mão Afro Brasileira no Museu Afro Brasil
11 de Dezembro de 2013 12:05

O Ministério da Cultura, Governo do Estado de São Paulo, Secretaria da Cultura, Museu Afro Brasil e Banco Safra realizam a mostra "A NOVA MÃO AFRO BRASILEIRA" no Museu Afro Brasil. Participa dela, entre outros artistas o artista baiano Rener Rama cuja carreira conheço de longos anos e sempr foi atuante com uma obra da maior qualidade. Sobre sua obra na exposição que fica em cartaz até 13 de janeiro de 2014, Rama diz o seguinte:

Apresentarei na exposição À NOVA MÃO AFRO BRASILEIRA,  três pinturas produzidas em 2013 em acrílica s/ tela “Admirável mundo de Gardeno” duas telas , “O caminho azul”. Elas são fruto de desenvolvimentos pictóricos realizados nos últimos anos em que se destaca o interesse por um tipo de espacialidade expansiva e contínua; a pintura operada como o sonho de um mundo-imagem guardado em uma interioridade silenciosa; revelado pela obra por meio de procedimentos ligados muito mais à produção de densidades, acúmulos, tensões e imagens rumorosas do que à geração de cenas mais objetivas. Para mais informações e imagens, podem visitar o blog de Rener Rama nesse link: renerrama.blogspot.com.

A Nova Mão Afro Brasileira é uma Homenagem à 1ª edição do livro “A Mão Afro-Brasileira”, com salas especiais e retrospectivas com obras de artistas dos séculos XVIII e XIX, modernos e contemporâneos. O livro foi lançado durante exposição homônima no Museu de Arte Moderna de São Paulo, em 1988, o ano do Centenário da Abolição da Escravatura. Museu Afro Brasil celebrou o Dia da Consciência Negra com espetáculos e exposição “A Nova Mão Afro-Brasileira”

Em 20 de novembro, no Dia Nacional de Zumbi dos Palmares e da Consciência Negra, o Museu Afro Brasil comemorou os 25 anos da exposição e do lançamento do livro “A Mão Afro-Brasileira – Significado da Contribuição Artística e Histórica”. O museu realizou ainda um encontro com os artistas convidados para a exposição “A Nova Mão Afro-Brasileira”, um show do sambista baiano Riachão e uma apresentação do Maracatu Bloco de Pedra.

Ainda no Teatro Ruth de Souza, houve o encontro e debate com os artistas convidados para a exposição À Nova Mão Afro-Brasileira, Claudinei Roberto, Advânio Lessa, Sônia Gomes, Eustáquio Neves, Rener Rama, Pedro Marighella, Anderson Santos, Ayrson Heráclito, Arjan Martins, Heberth Sobral, Lippe, Marcos Dutra, Renato Matos, Izidorio Cavalcanti e Moisés patrício.

O evento homenageou RIACHÃO E SUA MÚSICA, Riachão, 92 anos, cantor e compositor baiano, nasceu em Salvador. É um dos mais importantes e populares sambistas da Bahia, autor de grandes composições da música brasileira, como “Vá morar com o Diabo”, gravada por Cássia Eller, e “Cada macaco no seu galho”, gravada por Caetano Veloso e Gilberto Gil. E contou com Dum do Além, Performance de Renato Matos teve ainda Apresentação do Maracatu Bloco de Pedra – Homenagem ao professor Ary de Rezende (1940 – 2012), ex-diretor da E.E. Prof. Antônio Alves Cruz, ex-presidente da Associação Fênix para o Desenvolvimento da Educação e Cultura e ex-conselheiro do Museu Afro Brasil, e pro fim a apresentação do filme Hereros – Angola, de Sérgio Guerra.