Página Inicial  |  Perfil  |  Equipe  |  Contato  | 
Links

  

redacao.noticia@noticiacapital.com.br
71 9128-9520

 
  Home - Poesias - Maria Lynch faz exposição inédita em Salvador
 

Categorias

  Brasil
  Cultura
  Cursos & Concursos
  Dos Blogs & Sites
  Economia
  Educação
  Entrevistas e Reportagens
  Esporte
  Geral
  Internacional
  Mosaico
  Municípios
  Notas
  Opinião
  Politica
  Salvador
  Saúde & Medicina
  Turismo
 

Colunistas

 Agenor Calazans
 Aldo Trípodi
 Alessandra Nascimento
 Gerson Brasil
 Gil Vicente Tavares
 Guto Amoedo
 Kim Niederauer
 Marcelo Torres
 Valter Xéu
 Vitor Carvalho
 

Serviços

  Coelba
  Embasa
  Auxílio a Lista
  Prefeitura de Salvador
  Previdência Social
  Receita Federal
 
COLUNISTAS
 Aldo Trípodi

 aldotripodi69@hotmail.com
 
Maria Lynch faz exposição inédita em Salvador
9 de Dezembro de 2014 14:04

Roda Viva é o nome da exposição individual inédita que a artista plástica carioca Maria Linch, atualmente concluindo residência artística em Nova Iorque (EUA), traz para Salvador no próximo dia 11 de dezembro com abertura às 20 horas, com visitação pelo público entre 12 de dezembro e 12 de janeiro de 2015, na Roberto Alban Galeria, no bairro de Ondina (Rua Senta Pua, 53 Ondina Tel. 3243-3982/ 3326-5633)

 

A mostra traduz o trabalho instigante desenvolvido pela artista, cuja marca está no uso de cores efusivas e contrastantes, gerando uma atmosfera marcada pela ludicidade. São pinturas e esculturas que remetem quase sempre à figura feminina, mas que flerta também com o universo da imaginação cultuado pelos seres humanos. A mostra tem apresentação do curador paulista de artes visuais Mario Gioia.

 

”É uma exploração pictórica que lança mão de cores que guardam entre si o dilema de serem extremamente pós-modernas (são cores de um outro tipo de visualidade nascida da coexistência entre a pintura, a televisão, o computador, a publicidade, a indústria, as urbes – o mundo, enfim) e se estruturaram numa paleta incomum”, escreve o crítico de arte e curador Guilherme Bueno.

 

A artista explica que um dos conceitos principais do seu trabalho é o da memória afetiva aliada à questão da identidade. Ela explica que através das diversas camadas de tinta constrói “camadas de tempo, de adição, acúmulo, recriando um processo parecido com o da memória, que sugere esse universo lúdico”..

 

Natural do Rio de Janeiro, onde vive e trabalha, Maria Lynch fez pós graduação e mestrado na Chelsea CollegeofArtand Design. Na Inglaterra, realizou a exposição The JerwoodDrawingPrize, que circulou por Londres e outras cidades inglesas. No Brasil, participou da coletiva Nova Arte Nova, que ocupou o Centro Cultural Banco do Brasil, no Rio de Janeiro e em São Paulo, (2008) e realizou individuais em São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.  Em 2010, foi contemplada como o prêmio Funarte de Artes Plásticas Marcoantonio Villaça, um dos mais importantes do país. No ano seguinte, foi convidada a participar da VI Bienal de Curitiba Vento Sul. 

 

No momento, Maria Lynch encontra-se em Nova Iorque, onde concluiu residência artística de seis meses na RU – Residente Unlimited, e se prepara para, em março de 2015, expor na renomada Store Front for ArtandArchitecture, um dos ícones da cidade americana. Ao mesmo tempo, dedica-se ao trabalho que tem como base as fotografias feitas do seu parto para uma exposição que acontecerá em julho do próximo ano na KubikGallery, no Porto.