Prisão domiciliar de Geddel Vieira Lima não está sendo monitorada pela Polícia Federal

      

A prisão domiciliar do ex-ministro Geddel Vieira Lima na Bahia não está sendo monitorada pela Polícia Federal (PF), é o que afirmou, ontem, reportagem do Jornal Nacional. Geddel está há quase duas semanas cumprindo prisão domiciliar no seu apartamento em Salvador, no entanto não há fiscalização para saber se ele está saindo da residência ou mantendo contato com outros investigados e seus familiares.

Geddel ainda não recebeu a tornozeleira eletrônica e segundo a PF, em entrevista à Rede Bahia, a Justiça Federal não enviou nenhuma intimação solicitando o monitoramento do político.

O ex-ministro foi preso preventivamente por suspeita de tentar obstruir as investigações da Operação Cui Bono, que tenta descobrir fraudes na liberação de crédito da Caixa Econômica Federal. Geddel estava preso no presídio da Papuda, em Brasília, mas em 19 de julho a Justiça determinou que fosse cumprida prisão domiciliar.

Geddel ainda não recebeu a tornozeleira eletrônica e segundo a PF, em entrevista à Rede Bahia, a Justiça Federal não enviou nenhuma intimação solicitando o monitoramento do político.

O ex-ministro foi preso preventivamente por suspeita de tentar obstruir as investigações da Operação Cui Bono, que tenta descobrir fraudes na liberação de crédito da Caixa Econômica Federal. Geddel estava preso no presídio da Papuda, em Brasília, mas em 19 de julho a Justiça determinou que fosse cumprida prisão domiciliar.