Militares se rebelam no Norte da Venezuela, mas são rendidos

      



Um grupo de militares do chamado Forte Paramacay, no estado de Carabobo, na Venezuela, promoveu um levante neste domingo (6) contra o governo de Nicolás Maduro, mas acabou rendido por outros membros das Forças Armadas, segundo o dirigente chavista Diosdado Cabello. A informação é da Agência EFE. Em um vídeo, um grupo de aproximadamente 20 homens usando uniformes militares e armados acompanham um porta-voz que se identifica como "capitão Juan Caguaripano" e "comandante da operação David Carabobo". Ele se declarou "em rebeldia" contra "a tirania assassina de Nicolás Maduro". Além disso, ressaltou que não se trata de um "golpe de Estado".

O vice-presidente do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV, no poder), Diosdado Cabello, afirmou que houve um ataque “terrorista” a uma base militar controlada por tropas leais ao Governo, acrescentando que várias pessoas foram detidas.

Cabello relata via Twitter que “as tropas agiram rapidamente para controlar a situação na base de Paramacay”, situada no estado Carabobo (centro-norte) da Venezuela, segundo a agência norte-americana Associatede Press (AP).

Num vídeo divulgado, é possível ver um grupo de cerca de 20 homens vestidos de soldados, empunhando armas de assalto, comandados por alguém que se identificou como “Capitão Juan Caguaripano” e “Comandante da Operação David Carabobo”, que declarou “uma rebelião” contra “a tirania assassina de Nicolás Maduro”, acrescenta a agência de notícias espanhola EFE.

".