STF exclui Daniel Almeida da Lava Jato

      



O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), relator da Lava Jato no tribunal, determinou, na última segunda-feira (07/08), a retirada do nome do deputado federal Daniel Almeida (PCdoB-BA) dos processos relacionados à operação. No entendimento do magistrado, o parlamentar baiano não tem relação com as fraudes investigadas no âmbito da Petrobras.

Através da assessoria, Daniel Almeida comentou a notícia e considerou ‘justa e correta’ a decisão. A Comissão Política Estadual do PCdoB (CPE) também se manifestou sobre a exclusão do nome do deputado do processo, reafirmando o posicionamento que já havia tomado quando da inclusão do nome de Daniel no processo pela Procuradoria Geral da República na Lava Jato, no final do ano passado.

Abaixo, a íntegra da nota da Comissão Política do PCdoB-BA:


SOBRE A EXCLUSÃO DO DEPUTADO DANIEL ALMEIDA DOS PROCESSOS DA LAVA JATO

O ministro Luiz Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, decidiu pela retirada do nome do deputado federal do PCdoB, Daniel Almeida, de todos os processos vinculados à chamada Lava Jato. Entendeu o ministro que o deputado não tem relação alguma com as fraudes investigadas na Petrobrás.

O PCdoB reafirma o que publicara em nota pública quando da inclusão do nome de Daniel Almeida no processo pela Procuradoria Geral da República na Lava Jato: os deputados comunistas pautam sua atuação no Congresso Nacional na defesa dos direitos trabalhadores, da soberania nacional e da democracia; que estamos firmes na resistência contra o desmonte das conquistas trabalhistas e previdenciários do povo brasileiro.

Ao tempo em que reafirmamos neste momento nossa plena confiança na honestidade e seriedade do deputado, que era presidente da legenda no período que originou a falsa denúncia, conclamamos a todos e todas a intensificar a luta pelo Fora Temer e Por eleições Diretas Já, única forma de restaurar a democracia brasileira e apontar um novo caminho de desenvolvimento e estabilidade.