Salvador mantém público alvo de vacina contra HPV

      



O Ministério da Saúde determinou, em caráter temporário, que homens e mulheres de 15 a 26 anos agora podem tomar a vacina contra o HPV nos postos de saúde do país, mas a medida, no entanto, vale apenas para os municípios com estoques de doses a vencer em setembro deste ano. A iniciativa têm como objetivo evitar um possível desperdício de doses que permaneçam nos estoques dos municípios.

Salvador não têm lotes de vacina a vencer esse ano, de acordo com o Setor de Imunização. “A abertura de faixa etária é proveniente do Programa Nacional de Vacinação, porém cabem às capitais e órgãos responsáveis analisar se é necessário aderir a essa nova regulação temporária. No caso de Salvador, não é necessário. Nosso estoque pode suprir o público alvo sem ter que abrir exceções”, afirma a subcoordenadora Doiane Lemos.

Em Salvador, o número da cobertura de vacinação é considerado pequeno. Esse ano, pouco mais de 11% dos mais de 100 mil jovens que fazem parte do público alvo buscou uma das 126 salas de vacina da rede para tomar a primeira dose do imunobiológico. Essa população estratégica, atualmente, se estende a meninos de 11 a 13 anos e meninas de 9 a 14, que recebem duas doses, sendo aplicada com intervalo de seis meses entre elas.

De acordo com Doiane Lemos, a vacinação é uma das formas mais eficazes para evitar a contaminação pelo HPV, que normalmente é transmitido através do ato sexual. “Atingir o público alvo na atual faixa etária resguarda e traz mais proteção aos meninos e meninas para uma futura vida sexual segura. Além disso, para o público feminino se reduz a chance de vir à ter câncer no colo do útero, e para o masculino, câncer de pênis e garganta. Ou seja, estar vacinado é evitar preocupações de saúde e bem estar”, conclui a chefe do setor de imunização.

A vacina segue disponível nas 126 postos da atenção básica da capital baiana de segunda a sexta-feira (exceto feriado), das 8 às 17 horas.