Defensorias públicas atendem familiares das vítimas de acidente de barco na BA

      



A partir de hoje (26), as defensorias públicas do Estado (DPE) da Bahia e da União (DPU) atenderão os familiares das vítimas que morreram e os sobreviventes do acidente com a lancha Cavalo Marinho I, que deixou ao menos 18 mortos. Uma unidade móvel da DPE foi instalada na Praça da Matriz, em Mar Grande, na Ilha de Itaparica, onde as pessoas poderão obter esclarecimentos a respeito de providências “judiciais e extrajudiciais” necessárias de modo imediato.

A decisão de fazer os plantões das defensorias foi tomada após reunião entre as unidades. Depois do encontro, a DPE informou que os defensores estiveram em Mar Grande, onde abordaram autoridades, equipes médicas, unidades de saúde a respeito dos acontecimentos. As famílias, no entanto devem tomar a iniciativa de procurar suporte jurídico, pois os defensores preferem não abordá-las, “em respeito ao luto delas”. A ação é uma parceria entre a DPE e a DPU.

A unidade móvel, em Mar Grande, funcionará até a próxima quarta-feira (30), entre 9h e 16h. Em Salvador, o atendimento aos familiares e às vítimas será na unidade da DPE, no bairro do Canela, aos sábados, domingos e feriados. Além da unidade, a Casa de Acesso à Justiça, no Jardim Baiano, também prestará o mesmo tipo de atendimento, de segunda a sexta-feira. As dúvidas podem ser tiradas pelos telefones (71) 3103-3676/3103-3671/3103-3650. (Agência Brasil)