Brasil empata e quebra a série de vitórias seguidas

      



Por Zédejesusbarreto


Da rivalidade ao compadrio

Esperavam um guerra, aquela rivalidade e jogadas desleais em campo? Pois aconteceu um empate "de compadres", 1 x 1, entre Brasil e Colômbia e foi um bom resultado para ambos.
O Brasil manteve-se invicto, 10 partidas sem perder, líder absoluto com 14 pontos de frente para o segundo colocado, exatamente a Colômbia. Os colombianos somaram mais um pontinho, não perderam, estão bem próximos de carimbar a ida para a Copa 2018/Rússia.
A despeito da pouca intensidade, raros lances de velocidade, em razão da quentura, foi uma partida bem jogada, boa de ver.
*
Pela rodada, a Bolívia bateu o Chile, 1 x 0. Tem mais Equador x Perú – os peruanos vencendo por 2 x 0. Mais tarde, Argentina x Venezuela e o clássico Paraguai x Uruguai.
**
Novidades em campo
Barranquilla, arquibancadas cheias, em amarelo.
Quatro modificações no time-base de Tite, duas por questões táticas, experiências - Fernandinho em lugar de Cassemiro e Firmino no de Gabriel Jesus - , uma por suspensão (Filipe Luiz substitui Marcelo) e outra por lesão (Tiago Silva no posto de Miranda). Neymar, claro, a estrela maior, no gramado, inteiro. O Brasil todo de azul, buscando sua 10ª vitória seguida sob o comando de Tite.
A Colômbia, precisando vencer para se garantir logo na Copa da Rússia e porque ganhar do Brasil dá grande visibilidade, autoconfiança. A equipe treinada pelo argentino José Pekerman, completíssima, com James Rodrigues (agora jogador do Bayern Munique), Cuadrado, Falcão, Sanchez... as feras todas, nos cascos. Os colombainos de camiseta amarela e calções brancos.
No apito, Jesus Valenzuela, da Venezuela, óbvio. Fraquinho. Um calor de 37 graus em Barranquilla, muita umidade no ar.
*
Bola rolando
Duas equipes de toque de bola, troca de passes, bola no chão. Muito equilíbrio e cautela de parte a parte no começo da partida.
O gol brasileiro quase acontece aos 16 minutos, após cobrança de escanteio por Neymar, da direita. A defesa amarela não resolveu, Paulinho e Renato Augusto por pouco não empurraram para as redes. Os colombianos tentando de fora da área, sem acertar o alvo. Cadência.
Aos 27m, a primeira grande jogada individual de Neymar, arrancando e driblando pelo meio; Firmino finalizou, pegou mascado e rasteiro, para Ospina espalmar a escanteio. Aos 32’, Tiago Silva testou contra para defesa salvadora de Alison. Na sequência, Neymar deixou o marcador na saudade, entrou pela esquerda e bateu cruzado, no chão, a bola passou rente à linha de gol, mas Firmino não alcançou.
- Gol ! 1 x 0 Brasil, aos 45’, William, golaço ! Lançamento longo, Neymar amorteceu com habilidade e deixou para o belo arremate de primeira de William, da linha da grande área, acertando o ângulo.
Foram 45 minutos iniciais bem disputados no meio campo, mas com um ritmo lento em função do calor abafado da região, e com raros lances de área e chances de gol. Com o talento diferenciado de Neymar e William o Brasil achou o seu.
*
Na volta dos vestiários, Charra substituindo Cuadrado, que era o melhor da equipe da casa. A equipe azul cadenciando o jogo, plantada. Mas... a Colômbia em cima e a arbitragem marcando tudo em favor dos donos da casa.
- Gol ! 1 x 1 , Colômbia, Falcão Garcia, de cabeça, aos 12 minutos, antecipando-se a Marquinhos, no cruzamento de Arias da direita, nas costas de Filipe Luiz.
Aos 15m James Rodrigues bateu falta rasteira, surpreendente, da esquerda, direto para o gol quando todos esperavam cruzamento; a pelota bateu no poste, Alisson salvou e a defesa se safou. Por pouco, o desempate. Três minutos depois, a resposta: Paulinho encheu o pé, de longe, e ela passou pertinho da trave.
Tite trocou Firmino por Gabriel Jesus, aos 17. Do outro lado, Gutierrez no lugar de Cardona; a Colômbia querendo o triunfo, buscando o ataque.
As duas equipes atuando como se estivessem satisfeitas com o resultado, sem pressa, sem mais fôlego. Aos 32’, após boa trama pelo miolo, Neymar arriscou de fora, assustando Ospina. A Colômbia respondeu com bom chute de James Rodrigues, por cima, após o desvio na zaga.
Empate satisfatório, placar administrado, ninguém mais se arriscou muito. Um empate de boa pra ambos.
*
Destaques
Fernandinho, William, Paulinho, William e Neymar foram os melhores no Brasil.
Cuadrado, James Rodrigues e Suarez pela Colômbia.


**
Ba Vi no apuro
Os rivais baianos treinando duro, apurando as equipes, ajustando as peças para a retomada do Brasileirão, no fim de semana. Mancini e Preto pondo a moçada para suar muito, de agora em diante cada jogo deve ser encarado como uma decisão ou corremos o risco de voltar para a segundona paroano. Fato, números.
- O Vitória recebe o Fluminense (RJ) no Barradão, domingo. O dilema: mantém o esquema cauteloso, fechadinho e nos contragolpes, que tem dado certo fora de casa? Ou se solta e dá as cartas em casa, vai pra cima? Kieza voltou a treinar, André Lima está recuperado mas a tendência é manter a equipe que vem jogando, com Trellez, David e Neilton na frente. São rápidos.
- No Bahia, a efetivação de Preto Casagrande como treinador. Ele terá de volta Hernane, Allione e Edigar Junio, todos recuperados de lesão e querendo lugar no time. O tricolor encara o Atlético Goianiense, em fase de recuperação, lá em Goiás. Jogar pra ganhar.