EUA terá sua maior exposição já realizada sobre arte africana da Bahia

      



O Fowler Museum (Los Angeles) inaugura no próximo dia 24 de setembro a exposição mais abrangente já realizada nos EUA sobre as artes com inspiração africana da Bahia, trazendo o trabalho de modernistas conhecidos, como Pierre Verger e Carybé, além de artistas contemporâneos, como Ayrson Heráclito e Caetano Dias. Incluindo mais de 100 obras de meados do século XX até o presente, a exposição explora as complexidades de raça e filiação cultural no Brasil.

Na década de 1940, Salvador emergiu como um centro da cultura afro-brasileira renomado internacionalmente, e até hoje permanece como um importante polo de práticas artísticas com inspiração africana na América Latina. A exposição propõe ainda uma reflexão sobre como artistas influentes têm experimentado e respondido criativamente às realidades da identidade afro-brasileira na Bahia.

Na abertura, o co-curator Roberto Conduru e o artista Ayrson Heráclito participam de debate sobre a mostra e tradições culturais baianas, seguidos de performance do artista inspirada no Candomblé.

A mostra faz parte do “Pacific Standard Time: LA/LA”, projeto que envolve mais de 70 instituições culturais da Califórnia em torno da arte latina e latino-americana. Financiado pela Getty Foundation, o projeto conta ainda com diversos nomes brasileiros na programação, como Lygia Clark, Hélio Oiticica, Lygia Pape, Willys de Castro, Lina Bo Bardi, Valeska Soares e Anna Maria Maiolino.

SOBRE A PACIFIC STANDARD TIME: LA/LA

A Pacific Standard Time: LA/LA é uma exploração abrangente e ambiciosa de arte latino-americana e latina em diálogo com Los Angeles, que ocorrerá de setembro de 2017 a janeiro de 2018 em instituições de arte por toda a região sul da Califórnia.

Através de uma série de exposições e programas conectados tematicamente, a Pacific Standard Time: LA/LA destaca aspectos diversos da arte latino-americana e latina do mundo antigo até o presente. Com tópicos como os objetos de luxo do período pré-colombiano nas Américas, arte afro-brasileira no século XX, espaços alternativos na Cidade do México e práticas de artistas latinos que transcendem fronteiras, as exposições incorporam desde estudos monográficos de artistas individuais a compilações extensas que atravessam múltiplos países.

Com o apoio financeiro de mais de US$16 milhões em verbas da Getty Foundation, a Pacific Standard Time: LA/LA conta com a participação de mais de 70 instituições culturais, de Los Angeles a Palm Springs, e de San Diego a Santa Barbara.