Bahia e Vitória vencem. Quanta felicidade!

      



Por Zedejesusbarreto

Foto: Romildo de Jesus

O Leão comeu o Galo no terreiro deles. Mais um show de contragolpes e outro triunfo fora de casa. O Tricolor, quando tudo parecia perdido e o empate em casa definido, achou um pênalti na hora de acabar o jogo e venceu o Grêmio, endoidando as arquibancadas ! 1 x 0. 

Com os resultados, o Bahia foi a 30 pontos, chegou ao 13º lugar na tabela de classificação, afastando-se um pouco mais da zona da degola. E o Vitória saiu da zona, fez 29 pontos e está no 16º lugar.
Na zona ficaram o São Paulo, a Ponte Preta, o Coritiba e o Atlético de Goiás.
Na parte de cima da tabela, o Corínthians lidera com 54 pontos. O vice-líder é o Santos com 44, seguido por Grêmio e Palmeiras com 43; Cruzeiro e Botafogo com 40.

**
No último minuto
Boca de noite domingueira primaveril. Nas arquibancadas da Fonte Nova um público abaixo da média do Tricolor baiano na competição (13 mil torcedores), o torcedor cabreiro com os últimos desempenhos do time em casa, e insatisfeito também com a classificação da equipe, brigando para não ficar/cair na zona da degola. O Grêmio brigando pela vice-liderança.
Equipes em campo:
Bahia : - Jean, Eduardo, Tiago, Lucas Fonseca e Capixaba; Juninho, Édson e Vinícius; Zé Rafael, Rodrigão e Mendoza. O treinador é Preto Casagrande, mas na beira do campo ficou o auxiliar Maurício Copertino.
Grêmio : Paulo Victor, Edilson , Bressan, Kanneman e Cortez; Michel, Arthur e Ramiro; Fernandinho, Jael e Arroyo. Técnico, Renato Gaúcho.
No apito, Luis Flávio de Oliveira (SP)
*
Bola rolando
O Bahia começou apertando, na frente, obrigando o goleiro Paulo Victor a trabalhar com quatro boas intervenções até os 10 minutos de jogo. Aos 13, Mendoza tabelou pelo meio e arrematou, a bola desviou na zaga e passou raspando o posto, o goleiro vencido.
O time gaúcho fechadinho, pegando, apostando no contragolpe. Só depois dos 20 minutos, o tricolor do Sul foi se soltando, equilibrando, avançando suas linhas, impondo seu jogo coletivo, tendo mais a bola, ameaçando.
Aos 33’, após uma boa trama pelo meio, Juninho arrematou forte, houve desvio e a bola novamente raspou o poste. Na cobrança do escanteio, Édson cabeceou forte, no canto e Paulo Vitor salvou no rodapé.
Foi um primeiro tempo equilibrado, corrido, disputado, jogo brigado nas intermediárias ... O Bahia foi bem mais ofensivo, buscou o gol, teve vontade. Paulo Victor foi mais exigido que Jean. O Grêmio foi melhor, coletivamente.
*
Nos vestiários, Preto mexeu no meio campo. Tirou Vinícius, meio apagadão, e colocou Allione. Em campo, o mesmo panorama. O Grêmio mais arrumado, azeitado, e o Bahia com vontade, encarando, mostrando garra mas carecendo de talento na frente para decidir. Aos 15’, Edigar Junio substituiu Zè Rafael, sem inspiração.
Aos 18’, Juninho bateu falta nas proximidades da área adversária, palmo acima do travessão.
Jogo mais aberto, lá e cá, perigoso. O time da casa tentando mais com a bola no chão, o Grêmio buscando os lados do campo, alçando bolas na área, perigando, atacando com muitos. Haja coração. O Grêmio crescendo, se impondo. Aos 31’, após uma jogada de fundo, Jael pegou de frente e acertou o travessão de Jean; na sobra, Fernandinho tentou mas Jean salvou. Quase o gol gremista. Os sulistas mais inteiros, correndo mais, sufocando. O Bahia acuado. Torcedores em coro: ‘ Adeus Preto !’ Aos 44’, Régis em campo.
Aos 48’, o árbitro marcou pênalti de Edilson em Allione, derrubado na área. Muita pressão dos jogadores gremistas em cima do árbitro, sem querer deixar que acontecesse a cobrança de Rodrigão, que pegou a bola. Jean de joelhos, de costas para o campo, torcedores sem querer olhar, muita oração e ...
- Gol ! 1 x 0 Bahia, Rodrigão, de pênalti. Bateu rasteirinho, colocado, com frieza e classe, para delírio da galera. UFA !
O Grêmio foi melhor na segunda etapa, o Bahia parecia já cansado, entregue mas ... conseguiu o gol. A estrela brilhou. Valeu !

**
Destaques para Jean, a zaga não errou, Capixaba foi bem na lateral esquerda, Édson e Juninho lutaram muito; Mendoza só jogou no primeiro tempo; Allione entrou bem e levou o pênalti.
No Grêmio, o bom lateral Cortez, Fernandinho e o excelente meio-campista Arthur, já convocado por Tite para a Seleção. Joga muito !
*
Na próxima rodada, a 26ª, o Bahia recebe o Coritiba na Fonte Nova, sábado, 16 hs. O lateral direito Eduardo recebeu mais um cartão amarelo e está fora.

**
Um Leão fora de casa !
Em Belo Horizonte, no Independência, o Vitória não tomou conhecimento do Atlético Mineiro e ganhou mais uma fora de casa, com sobras, jogando como gosta, no contragolpe. Mortal. É a equipe de melhor aproveitamento como visitante.

Escalações:
Atlético/Galo Mineiro: Victor, Alex Silva, Leonardo, Gabriel e Fábio Santos; Adilson, Iago, Valdívia e Luan; Cazares e Fred. Treinador: Rogério Micale.
Vitória : Caíque, Ramon, Kanu, Wallace e Géfferson; Uílian, Yago, Ramon, Felipe Souto e Neilton; David e Tréllez. Treinador: Mancini.
No apito, Wilton Pereira Sampaio (GO)
*
Bola em jogo
- Gol ! 1 x 0 Vitória, Neílton, aos dois minutos. Mal a pelota rolou o Leão baiano surpreendeu, foi pra cima do Galo. Fellipe Souto enfiou uma bola no meio da zaga atleticana, que fez a linha burra de impedimento, Neílton entrou livre, de cara, e bateu colocado na saída do goleiro Victor. Não podia ser melhor.
- Gol ! 1 x 1, Atlético, Cazares, por volta dos 20 minutos. O Galo entrou tabelando pelo miolo da zaga rubro-negra, Fred fez a parede e de calcanhar deixou Cazares, livre; o avante encarou Caíque e bateu no canto, empatando.
O Vitória assumiu seu esquema preferido, fechado, marcando com 10 no próprio campo e esperando a chance de explorar o contra-ataque em velocidade. O time mineiro teve mais a bola mas criou pouco. Equilíbrio de forças nos primeiros 45 minutos.
*
A segunda etapa começou bem equilibrada, com poucos lances de área, mas...
- Gol ! 2 x 1 Vitória, aos 23’, Yago. Após uma falha do veterano zagueiro Leonardo, Neílton ganhou de Victor, foi ao fundo e rolou para Yago finalizar pelo meio, forte, desempatando.
A o Galo foi para cima, tentando de novo o empate. Aos 35’, numa cobrança de falta de Otero, no ângulo, Caíque foi buscar, evitando o empate. Aos 40’, Otero bateu de fora e acertou o travessão de Caíque. Daí ... em mais um contragolpe fatal, aproveitando e apostando no erro do adversário, o Leão deu o golpe final, fechou o caixão.
- Gol 3 x 1 – Tréllez. Antes do apito final, chutão, Trellez ganhou de Leonardo no corpo, entrou livre e tocou por cima de Victor. Golaço !
*
Destaques para o goleirão Caíque, a postura tática e a entrega da equipe, o esperto Neílton, a categoria de Tréllez ...
*
O próximo compromisso do Vitória, valendo pela 26ª rodada, será no Rio de Janeiro, estádio do Engenhão, contra o Botafogo, domingo, às 11 h.
**