Leão espetacular vence o Botafogo

      



Por Zedejesusbarreto

Numa partida empolgante até o apito final, o Vitória, sobrando em vontade e força física, venceu o Botafogo (RJ), 3 x 2, com dois gols nos últimos instantes, quando a derrota parecia desenhada. Assim, fez o seu sexto jogo fora de casa com triunfo, algo inédito na história do clube. Viva Mancini e seu esquema de Leão doido.
Com o resultado, o rubro-negro deu um salto na tabela, chegou aos 32 pontos ganhos e está no 10º lugar, ultrapassando inclusive o rival Bahia, que tem 31. Vai ter muita zoeira na resenha desta semana.
*
Classificação
No alto da tabela, o Corínthians continua com folga na liderança, depois de arrancar um empate – 1 x 1 , com o Cruzeiro no Mineirão. O Sâo Paulo venceu o Sport, no Morumbi, e saiu da zona, enfim. O Grêmio, em casa, bateu o Fluminense (RJ), 1 x 0.
Eis a classificação dos seis primeiros: Corínthians, 55 pontos; Santos, 47; Grêmio, 46; Palmeiras tem 43, Cruzeiro 41 e Botafogo 40. O Flamengo tem 39 e ainda joga fechando a rodada, amanhã, contra a Ponte Preta que está na zona da degola.
Na parte de baixo: Vitória tem 32 pontos e está em décimo, junto com a Chapecoense; Com 31, em 12º, está o Bahia; São Paulo e Atlético (MG) também têm 31 pontos, na sequência, e o Sport é o que está na porta da zona, com 30 pontos ganhos; Os quatro últimos, na área da degola, são Avaí ( 30 pontos), Ponte Preta e Coritiba com 28 e Atlético (GO) na lanterna, com 25.

**
Clima no Engenhão
Arena do Engenhão / RJ, estádio Nilton Santos, casa do clube da estrela solitária, domingo de sol quente primaveril, casa meia boca de público O Botafogo querendo somar pontos para ficar entre os primeiros, o Vitória precisando vencer para se distanciar um da zona de rebaixamento.
*
A equipe carioca meio abalada pela notícia inesperada da moléstia de Roger, o goleador da equipe, o camisa 9, diagnosticado na sexta-feira com um tumor em um dos rins; vai ser necessário uma cirurgia de urgência e o atleta ficará fora dos campos por no mínimo quatro meses. Acabou-se a temporada, pra ele. Que nada de mais grave lhe ocorra, que se recupere.
*
Equipes em campo:
Botafogo - Gatito, Luis Ricardo, Carli, Rabello e Vitor Luiz; Lindoso, Bruno Silva, João Paulo e Marcos Vinícius; Brenner e Pimpão.
Treinador, Jair Ventura.
Vitória – Caíque, Patric, Ramon, Wallace e Géfferson; Uílian, Yago, Felipe Souto e Neílton; Trellez e David.
Treinador, Mancini.
No apito, Eduardo de Aquino Valadão (GO)
*
Bola rolando:
Bem arrumado em campo, o Botafogo com mais posse de bola, trocando passes e tentando envolver e penetrar com a bola no chão. O Vitória, como lhe convinha, fechadinho, marcando curto em seu próprio campo, na espera da retomada, de um erro adversário para explorar o contragolpe em alta velocidade com David, Neilton, Trellez... esse o panorama. As duas equipes sabendo muito bem o que queriam.
- Gol ! 1 x 0 Vitória, David, aos 15 minutos. Após uma roubada de bola no meio campo, Trellez foi lançado em profundidade e ganhou da zaga na corrida, batendo colocado com a saída do goleiro Gatito; a pelota bateu caprichosamente no pé da trave e sobrou na praia para David completar, livre.
Aos 21’, num novo contragolpe espetacular, quatro contra dois, David disparou em alta, levou toda a marcação e só não fez um golaço porque Gatito encarou e salvou, evitando ser encoberto.
- Gol ! Botafogo, 1 x 1, aos 24 min. Falta longa alçada da esquerda, Pimpão raspou de cabeça e Brenner, na pequena área, escorou, na cara de Caíque, empatando a partida. Aos 33’, a resposta dos cariocas; Caíque socou uma bola levantada e Bruno Silva pegou o rebote de primeira, mas errou o alvo.
Muito bom jogo, disputado, dois estilos diferentes, ofensividade e muita correria. Lá e cá. Gostoso de ver. Uma primeira etapa dinâmica e equilibrada.
*
O time de Mancini voltou da merenda com fome de bola, mais solto no ataque, fustigando, correndo muito, querendo mais. O time da estrela solitária buscando cadenciar, trocar passes, ficar mais com a bola ... Guilherme e Gilson em campo, no time de Jair Ventura, substituindo Marcos Vinícius e Vitor Luiz.
Aos 9’, após uma retomada de bola no meio campo, Trellez recebeu livre e tentou de longe, acertando um chute rasteiro no pau da trave de Gatito. O Vitória melhor, mais aceso. Mas...
Aos 15’, numa enfiada nas costas da zaga, o lateral Gilson chegou antes na bola e foi atingido pelo goleiro Caíque. O árbitro vacilou mas depois marcou o pênalti, claro.
- Gol ! 2 x 1, Botafogo. Brenner, batendo bem o pênalti e desempatando, virando o jogo.
Com uma pancada na cabeça, o zagueirão argentino Carli saiu, foi substituído por Marcelo. Aos 24, Mancini, ousado, tirou o apoiador Uíllian e pôs o veterano avante André Lima, pressão total em busca de um melhor resultado. O Bota fechado. Os baianos em cima.
Aos 25’, Trellez pegou um rebote, livre, na entrada da área e encheu o pé, alto. Dois minutos depois, bola alçada, cabeçada de Ramon, fora. O rubro-negro dando calor, ganhando rebotes e divididas. Mancini ousou ainda mais , aos 33’: tirou o lateral Gefferson e pôs o meia avançado Danilinho. Os baianos foram pro tudo ou nada, bola pra frente. O time carioca , então arrumadinho na defesa, apostava num contragolpe. Haja emoção, jogo aberto, indefinido.
- Gol ! 2 x 2 , André Lima, aos 44 minutos. O empate surgiu com o experiente avante testando na primeira trave um cruzamento de escanteio batido por Neilton; desviou forte, sem marcação, e a bola passou entre os braços de Gatito.
- Gol ! 3 x 2 , Vitória ! Aos 49 minutos, depois de uma bola alçada, Neilton jogou na área e Yago tentou duas vezes; na segunda encheu o pé, de cara, decididndo.
Muito boa partida, placar justo, sobretudo pela determinação dos rubro-negros. Guerreiros, acreditando até o final.
**
Destaques:
Ramon na defesa. Yago e Felipe Souto no meio campo, incansáveis; Neilton, ensaboado; David forte, voando, veloz, e Tréllez.
O Botafogo sentiu bastante a saída do zagueiro Carli; caiu de produção na segunda etapa. Os dois gols decisivos do time baiano foram em cima do inexperiente sagueiro Marcelo, que entrou mal no jogo.

*
Duelo de Leões
Próxima parada do rubro-negro acontece no feriado do dia 12, uma quinta, 17 hs, no Barradão, contra o Sport do Recife, o Leão da Ilha do Retiro.

 

**
Copa do Mundo
Já classificado para a Copa da Rússia/2018, a Seleção Brasileira de Tite, invicta, fecha sua participação nas Eliminatórias com duas partidas. A primeira, dia 5, quinta-feira, às 17 hs, na altura de La Paz, contra a Bolívia, que cresce muito em seus domínios.
A segunda e última, dia 10, em São Paulo, contra o Chile, um clássico. A equipe chilena de Vidal e Sanches ainda está brigando por uma vaga e vai correr muito.

**