Tradições religiosas se reúnem em encontro internacional

      



O enfrentamento das mudanças climáticas, maior desafio ambiental global anunciado pela Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas - ONU, irá contar com a cooperação da Casa das Religiões Unidas - CRU, organização não-governamental brasileira que reúne tradições religiosas, espirituais, indígenas e movimentos de cooperação inter-religiosa pela promoção da cultura de paz, reconciliação com a natureza e liberdade de crença. As contribuições da CRU para um mundo sustentável serão definidas durante o I Encontro Internacional O Planeta é Sagrado e Quer Paz, de 26 a 29 de outubro, no Centro de Treinamento de Líderes (CTL), em Salvador. Inscrições pela internet: www.casadasreligioesunidas.org.br/encontro

Com foco no tema As mudanças climáticas na perspectiva da espiritualidade, o evento conta com a parceria da Iniciativa das Religiões Unidas Global – URI, maior movimento inter-religioso do mundo, e traz à Bahia a norte-americana Monica Willard, principal representante da URI para as Nações Unidas; e a venezuelana Enoé Texier, professora de Antropologia da Universidade de Caracas, coordenadora da URI na América Latina. Estão sendo aguardados ainda líderes religiosos e ambientalistas. A Arquidiocese de Salvador será representada por frei Jorge Rocha, da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, com uma proposta de reflexão sobre a Carta Encíclica Laudato Si, do Papa Francisco.

Intolerância religiosa - Além da questão ambiental, o I Encontro Internacional O Planeta é Sagrado e Quer Paz se propõe a discutir a intolerância e a violência por motivação religiosa. “Esta é uma questão que vem emergindo em diferentes cenários e precisamos encontrar meios para enfrentá-la positivamente”, diz Elias Pinto (SP), que divide a coordenação da Casa das Religiões Unidas com a pedagoga Ana Santos (BA). A ênfase no tema, segundo Elias, objetiva “fortalecer a liberdade de crença e estimular a cooperação entre a diversidade das tradições, através de seus pontos comuns”. Com este espírito, o evento dará sua contribuição “para consolidar a ideia da Terra como um planeta sagrado e em paz, que é a meta da Casa das Religiões Unidas”, conclui Ana Santos.

O encontro da CRU está sendo organizado em Salvador pela União de Sociedades Espiritualistas, Filosóficas, Científicas e Religiosas – UNISOES (BA), mais antigo círculo de cooperação inter-religiosa do país, e Fé Menina (SP), e conta com o apoio do Ecobairro Brasil e da Secretaria da Cidade Sustentável e Inovação (Secis).

 

 

Sobre a instituição realizadora: A Casa das Religiões Unidas foi criada no cerne de dois Círculos de Cooperação da URI: Fé Menina, com sede em São Paulo, e UNISOES, sediado em Salvador. Em 2017, a Casa completa sete anos. Foi fundada em 10 de outubro de 2010, durante um evento público no Dique do Tororó, na capital baiana. Em 15 de novembro do mesmo ano, foi lançada no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, difundindo a renovação de velhos conceitos, pois entende o planeta, como a nossa casa comum, e a cultura de paz, como um caminho de desenvolvimento da humanidade. Em sua trajetória, a CRU vem defendendo o aprimoramento das relações com o meio ambiente e a natureza.

 

SERVIÇO

I Encontro Internacional O Planeta é Sagrado e Quer Paz

Quando: 26 a 29 de outubro de 2017

Onde: Centro de Treinamento de Líderes - CTL (Av. Gen. Severino Filho, s/n – Itapuã), Salvador

Inscrições: www.casadasreligioesunidas.org.br/encontro