GAIV Liga da Solidariedade entrega 7 escolas reformadas em Campo Formoso

      



O GAIV (Grupo de Ação Ideal Voluntário) Liga da Solidariedade, composto por funcionários da InterCement de Campo Formoso, Bahia, desde 2015 desenvolvem uma série de atividades de voluntariado apoiados pela empresa e pelo Instituto InterCement focado na reforma de escolas, principalmente nas áreas rurais do município que são unidades com, em média, duas salas de aula. Todas as atividades focam nos reparos estruturais com objetivo de levar conforto aos alunos e docentes e, dessa forma, contribuir para a melhoria da qualidade educacional.


Até agora, foram entregues seis unidades (veja lista abaixo) e no dia 04 de novembro de 2017 será entregue mais uma unidade reformada, desta vez será a Escola José Nunes Virgílio, do Povoado Olária. "Hoje o voluntariado está arraigado em nosso dia a dia. Vale lembrar que todo esse trabalho não seria possível sem o apoio financeiro, para a compra dos materiais, das empresas parcerias, da InterCement e do Instituto InterCement", comenta Charles Freitas – Mecânico da unidade e voluntário do projeto.


No total, as ações mobilizaram mais de 200 voluntários e beneficiaram diretamente cerca de 400 pessoas (entre alunos, docentes e funcionários das escolas), além de uma população de milhares de pessoas que vivem nesses povoados rurais. "Ver a alegria das crianças ao encontrarem suas salas de aula reformadas e com novos recursos é gratificante e torna todo esse trabalho ainda mais motivador. Na Comunidade de Puxadeira, na qual sou membro, a ação foi além dos muros da escola, pois através do parquinho conseguimos entreter as crianças retirando-as de ambientes impróprios para elas", conta Edson Medrado, Programador de Manutenção da Unidade e voluntário do projeto.


"Para mim, moradora desta comunidade, foi uma grande satisfação em ver a escola reformada, agradeço a InterCement pela realização, a escola ficou muito bonita e mais segura, foi um presente não só para as crianças e seus pais, mas para todos nós da comunidade. Já havia muito tempo que ela estava em péssimas condições" relata Tereza Oliveira, Moradora da Comunidade e voluntária do projeto.


Como funciona

O processo de escolha da escola a ser beneficiada tem início na própria unidade de produção: as candidatas são indicadas por profissionais que estudaram ou têm parentes e amigos que estudam na instituição e sabem de antemão que precisa ser revitalizada. O passo seguinte é organizar uma reunião entre os membros do GAIV (capitaneados pelo profissional que indicou a escola) com a comunidade.


"Nesse momento procuramos entender como a escola se insere naquele ambiente, qual a importância dela para as pessoas e, principalmente, se a comunidade está disposta a participar ativamente das atividades de revitalização com o propósito de desenvolver o "sentimento de dono na comunidade" que possibilite que estes atores atuem de forma a preservar este patrimônio público", observa Neeskens Faustino, coordenador de planejamento da manutenção de Campo Formoso. .


O GAIV aplica na reforma todo o manancial de conhecimento adquirido pelos profissionais no desenvolvimento de suas atividades. Inicia-se com um mapeamento completo da escola e de suas necessidades estruturais, passa-se para um levantamento de itens necessários e planejamento das ações, confecção de cronograma e atendimento integral às fases do projeto.


Ele relembra que na primeira reforma, levada a cabo na escola Rômulo Galvão, localizado no Povoado de Limoeiro, os profissionais do GAIV sentiram uma certa desconfiança da comunidade.


"No início o voluntariado causava estranhamento e dúvidas, agora nossa atuação já é reconhecida em todas as áreas rurais e já recebemos solicitações até de escolas localizadas no centro urbano", relata, Jânio Carlos Vieira, mecânico da unidade e voluntário do projeto.


O GAIV é um grupo de pessoas que dedica seu tempo livre e suas habilidades pessoais para atuar na comunidade. A InterCement, através de seu Instituto, apoia e valoriza esta atuação, mas não interfere nas escolhas do grupo a fim de manter a espontaneidade da ação voluntária.


Escolas já beneficiadas

Rômulo Galvão – Povoado do Limoeiro (agosto de 2015)

Rui Barbosa – Povoado Lagoa da Roça (outubro de 2015)

Manoel José de Carvalho – Povoado Campo Frio (maio de 2016)

Juvêncio Chaves de Araújo – Povoado Puxadeira (setembro de 2016)

Manoel Torquato Silva – Povoado Baldoíno (fevereiro de 2017)

Isaias Alves de Almeida – Povoado Curral da Ponta (agosto de 2017)


Escola a ser entregue dia 4 de novembro

José Nunes Virgílio – Povoado Olária


Sobre InterCement

A InterCement é a segunda maior empresa cimenteira do Brasil e uma das 20 maiores produtoras de cimento do mundo. Com sede em São Paulo, a companhia conta com 40 fábricas de cimento e moagens distribuídas por oito países na América do Sul, Europa e África e entre suas controladas estão a Loma Negra, maior cimenteira da Argentina, e a portuguesa Cimpor. No Brasil, possui as marcas Cauê, Goiás, Zebu, Cimpor, Bonfim e Cimbagé. Fundada em 1967, a empresa tem como missão e valor investir em inovação e sustentabilidade por meio das ações do Instituto InterCement.

 

Sobre Instituto InterCement

O Instituto InterCement foi criado em julho de 2015, com pontos focais nas 17 cidades do Brasil em que a InterCement tem atuação. São trabalhados projetos de inovação social e os negócios de impacto como parte da estratégia da companhia. As ações sociais buscam equilibrar os aspectos econômico, social e ambiental, sem perder o foco na proposta de oferecer oportunidades aos jovens. O trabalho é feito por meio da criação de Comitês de Desenvolvimento Comunitário (CDCs) nas cidades onde a empresa atua. Todo o trabalho é feito em alinhamento com as políticas públicas. O objetivo é desenvolver o empoderamento das pessoas e comunidades, de forma a "fazer diferente e fazer a diferença". Em 2016, US$ 9 milhões foram investidos neste trabalho (no mundo). Os projetos que se destacaram foram: Prêmio idealista – reconhecimento a atuação dos voluntários em ações contínuas; Dia do Bem Fazer – mobilização de trabalho voluntário; Semana do bebê – semana especial de atenção à Primeira Infância. O Instituto também apoiou programas que geraram impacto educacional nas comunidades, alinhados com as metas educacionais estabelecidas pelo governo até 2024, como a Plataforma Conviva.