Pelegrino repudia salvo conduto para reprimir manifestação

      



O habeas corpus para uso policial contra trabalhadores do ramo Químico (Sindiquímica) durante a paralisação de sexta-feira (10) foi considerado como um “grave atentado contra a democracia“ pelo deputado federal Nelson Pelegrino (PT). De acordo com ele, a medida constrange princípios constitucionais, como o direito de reunir-se pacificamente. “O Sindiquimica atua há meio século, com a missão legítima de proteger o direito dos trabalhadores. As manifestações são sempre pacíficas e deliberativas. Fica claro que este ato representa tentativa de intimidação” – criticou o deputado.

Concedido pela justiça baiana nesta quinta-feira (9), o instrumento foi impetrado pelo sindicato patronal (Sinpeq), que representa as indústrias químicas de Camaçari e região, mas em nome dos trabalhadores do setor. “O Sinpeq não têm prerrogativa para representar a categoria, muito menos na tentativa de reprimi-la” – reforçou o deputado.