Fechado acordo para pagamento de perdas na poupança por planos econômicos

      



Representantes de bancos, associações de defesa do consumidor e a Advocacia-Geral da União fecharam acordo para encerrar os processos na Justiça que tratam sobre perdas financeiras causadas por planos econômicos das décadas de 80 e 90. O tribunal confirmou que os bancos devem pagar para os poupadores a diferença das perdas no rendimento de cadernetas de poupança causadas pelos planos Cruzado, Bresser, Verão, Collor 1 e Collor 2.


Os valores não foram divulgados oficialmente, mas há informações de que a indenização total deve variar entre R$ 11 bilhões e R$ 15 bilhões.

O valor definitivo e a forma de pagamento vão depender de uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). A Suprema Corte até começou a discutir a questão em 2013, mas o julgamento foi interrompido diversas vezes pela falta de quórum, devido ao impedimento de alguns ministros para julgar o caso.