Caminhada do Samba tem sua 12ª edição neste domingo

      



Na esteira das comemorações pelo Dia Nacional do Samba - celebrado neste sábado (2) -, cerca de mil pessoas são esperadas pelos organizadores da 12ª Caminhada do Samba, que acontece a partir das 13h deste domingo (3), com saída marcada para a Praça Dois de Julho, no Campo Grande, seguindo em direção à Avenida Sete de Setembro.

Como indicação de unidade para os seguidores, a União de Entidades de Samba da Bahia (Unesamba), organizadora do evento, sugere que os foliões desçam de branco para a avenida, a fim de fomentar a paz. A iniciativa conta com patrocínio da Prefeitura por meio da Empresa Salvador Turismo (Saltur). A festa homenageia o cantor e compositor Walmir Lima, 70, autor de "Ilha de Maré", trilha sonora informal da Lavagem do Bonfim e sucesso na voz de Alcione.

O folião poderá adquirir as camisas das entidades participantes levando uma lata de leite em pó na sede dos blocos Alvorada, Reduto do Samba e Alerta Geral. São atrações confirmadas para o evento o Grupo Raça Pura, que comandará o trio e o bloco Reduto do Samba; o grupo Comadres e Compadres, Vem Sambar, dentre outros.

"A caminhada já é uma realidade no calendário de festas de Salvador, e temos o orgulho de contar com o apoio da Saltur para que a festa se realize. Reforço o pedido para que as pessoas compareçam de branco para celebrar a paz", convida o sambista José Luís Lopes, mais conhecido como Arerê, presidente da Unesamba e um dos dirigentes do bloco Alerta Geral.

Dia - No sábado, no Terreiro de Jesus, o público poderá conferir os shows de Mariene de Castro, Juliana Ribeiro, Lazzo, Edil Pacheco, Nelson Rufino, Walmir Lima, Roberto Mendes, Gerônimo, Gal do Beco, Claudete Macedo, Guiga de Ogum, Verônica Dumar, Luci Laura, Raimundo Sodré, Roque Bentenquê, Vânia Bárbara, Cláudia Costa, Fred Dantas, Neto Bala, Firmino de Itapuã e Muniz do Garcia. O grande homenageado da edição 2017 será o sambista carioca Nelson Sargento, de 93 anos.

Uma das facetas do estilo sempre lembradas quando se aproxima a data é a rixa entre baianos e cariocas como terra mãe do ritmo. Para o cantor e compositor Neto Bala, a questão está bem esclarecida. “Entre amigos, costumo dizer que é incontestável que o samba nasceu na Bahia. Isto é fato consumado. A história está aí para contar: o samba, a capoeira, o Brasil, tudo começou bem aqui, na Bahia. Só que não soubemos aproveitar, o menino cresceu e foi adotado pelo Rio de Janeiro e, posteriormente, industrializado por São Paulo, que hoje é o estado que mais valoriza o estilo e para onde os profissionais que querem ter uma carreira robusta acabam migrando”, diz.

História - Conforme registro da Biblioteca Nacional - com sede no Rio de Janeiro -, a data reconhecida como Dia Nacional do Samba é 2 de dezembro, quando, segundo a lenda, ocorreu a primeira visita do compositor Ary Barroso à Bahia. Autor de "Na Baixa do Sapateiro", Ary nunca havia posto os pés em solo baiano. A partir de então, a data passou a ser comemorada até virar uma celebração nacional. Já o dia 27 de novembro marca - desta vez de forma oficial e comprovada - o dia daquele que é considerado o primeiro samba gravado: "Pelo telefone", composto por Donga e Mauro de Almeida.

Confira abaixo a lista de serviços públicos para o evento:

Serviço - Para garantir que o folião aproveite bem a festa, a Prefeitura disponibilizou serviços específicos para a Caminhada, como serviço de limpeza pública, ordenamento do trânsito e transporte.

Trânsito e transporte - Para o Dia do Samba, no sábado, o tráfego de veículos será interditado nas vias de acesso ao Largo do Terreiro de Jesus, das 17h até 1h do domingo. Das 12h até 1h, será proibido estacionar no Largo do Terreiro de Jesus.

Para atender a demanda dos usuários do transporte público, que vão curtir o Dia do Samba no Centro Histórico de Salvador, neste sábado, a Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob), reforçará o atendimento de três linhas de ônibus que atendem às imediações do evento.

Para o domingo, a Transalvador informa que, para realização da 12º Caminhada do Samba, o trânsito receberá alterações nas imediações do Centro da cidade, a partir das 23h do sábado até as 22h do domingo, no Largo do Campo Grande, trecho ao lado do Hotel Sheraton e na frente do Teatro Castro Alves.

Também no domingo, das 12h às 22h, a interdição acontece na Rua Forte de São Pedro, Avenida Sete de Setembro (Mercês / Rosário / Piedade / São Pedro / São Bento), Praça Castro Alves, Ladeira da Montanha, Rua Carlos Gomes, Rua Senador Costa Pinto, e no Passeio Público. O estacionamento está proibido no domingo, das 6h às 22h, nas vias Rua Forte de São Pedro, Avenida Sete de Setembro, Praça Castro Alves, Rua Carlos Gomes, Rua Senador Costa Pinto. Como opção de tráfego para os veículos que trafegam pela Ladeira da Montanha terão acesso pela Avenida Lafayette Coutinho (Contorno), Rua Banco dos Ingleses, Largo do Campo Grande.

Transporte - Para suprir a necessidade dos usuários de transporte público durante a Caminha do Samba, realizada neste domingo, a Semob disponibilizará 9 veículos extras da frota reguladora, que estarão disponíveis na Estação da Lapa entre 18h de domingo as 1h30 min da segunda-feira (4), e terão roteiros distribuídos nas três áreas da cidade - Orla, Centro e Subúrbio. Além disso, a Semob vai reforçar a frota de 37 linhas de ônibus que atendem ao Centro, entre 11h e 0h. Esses veículos terão o itinerário modificado de acordo com as alterações de trânsito destacadas acima.

Além disso, as linhas do Sistema de Transporte Especial Complementar (Stec) que têm como destino final a Baixa do Fiscal deverão prolongar o atendimento até o Elevador Lacerda, conforme roteiro: Avenida Afrânio Peixoto, Baixa do Fiscal, Calçada, São Joaquim, Avenida Engenheiro Oscar Pontes, Avenida Da França, retorno em frente à Igreja Nossa Senhora da Conceição da Praia, Rua da Bélgica, Rua Miguel Calmon, Avenida Jequitaia, Água de Meninos, Rua Fernandes Vieira, Rua Luiz Maria, Avenida Afrânio Peixoto daí itinerário normal.

Limpeza pública - A Empresa de Limpeza Urbana de Salvador (Limpurb) iniciará os trabalhos de remoção dos resíduos deixados pelos foliões que participarem da celebração do Dia do Samba, neste sábado, nas ruas do Centro da cidade a partir de 1h do domingo. A ação ocorrerá nas praças Castro Alves e Municipal, na Rua Chile, Praça da Sé e Pelourinho - Largo Tereza Batista, Quincas Berro D"Água, Pedro Arcanjo e Largo do Pelourinho. A intervenção contará com o apoio de 70 agentes e oito veículos. Além disso, 25 sanitários químicos serão distribuídos em locais estratégicos, como Praça da Sé, Ruas das Flores e no Largo do Pelourinho.

Já a limpeza das ruas após a Caminhada do Samba terá início mais cedo, por volta da 20h do domingo, contando com o apoio de 129 agentes públicos, 13 veículos e 135 sanitários públicos - sendo dois para pessoas com deficiência. O trabalho percorrerá as seguintes localidades: Largo do Campo Grande, Avenida Sete de Setembro - do Campo Grande à Praça Castro Alves -, Rua Forte de São Pedro, Praça Castro Alves e Rua Carlos Gomes e suas transversais.

Segurança - No domingo, agentes da Guarda Civil Municipal (GCM) realização patrulhamento protetivo na Praça do Campo Grande e Imediações. Antes, no sábado, o Grupamento de Apoio ao Turista (GAT), que atua na prevenção de crimes e outros transtornos que possam acometer soteropolitanos e turistas, estará a postos na região do Terreiro de Jesus, onde ocorrem as comemorações do Dia do Samba.