Chapecoense salvou o Vitória da degola

      



Por Zedejesusbarreto
Foto: Romildo de Jesuis

Para arrebentar as coronárias! O Leão levou a virada já nos acréscimos, tudo parecia perdido, mas ... Graças a um gol, no último suspiro, da Chapecoense sobre o Coritiba (2 x 1 Chape) o Vitória escapou do rebaixamento e continuará na Série A em 2018.
Em casa, Barradão cheio, o Leão abriu o placar mas sofreu a virada do Flamengo (2x1) sofrendo um gol de pênalti do time carioca já no finalzinho da partida. O time baiano estaria rebaixado, o nó do choro de desespero já na garganta do torcedor por alguns segundos e... Ufa ! Veio a notícia, aconteceu o gol salvador da Chapecoense, na Arena Condá! E a galera, mesmo com a derrota, foi ao delírio.
Com a derrota do Coritiba, o Vitória com os mesmos pontos do time paranaense, salvou-se do rebaixamento por ter feito um gol, um golzinho a mais. Só, mas valeu. O Leão continua na Primeirona. Terminou a competição com 43 pontos, em 16º lugar.
*
Em São Paulo, num jogo meio modorrento, o Bahia achou um empate (1 x 1) com o Tricolor do Morumbi, gol de Éder, de cabeça, quase no final. O Tricolor baiano acabou em 12º lugar, com 50 pontos, e ganhou a chance de disputar a Copa Sul-Americana em 2018.
*
Haja coração
Barradão lotado (30 mil pessoas no estádio), domingo de sol, nervos à flor da pele, o ‘jogo do ano’ para o Leão, o coração aos pulos, a Toca do Leão pulsando forte ... Última rodada do Brasileirão, rodada cheia, atenção nas partidas dos concorrentes, todas no mesmo horário, radinho nos ouvidos... Duelo de rubro-negros, Vitória e Flamengo, bola rolando:
O Flamengo mais com a pelota, impondo seu ritmo cadenciado desde o começo, trocando passes, e o Vitória atrás, na moita, esperando, sem iniciativa. Aos 15min, após cruzamento da esquerda, Vizeu perdeu, bateu para fora, na pequena área.
Aos poucos o Vitória foi acalmando os nervos e começou a jogar, Por volta dos 20 min, tabela com Kieza, e Patric entrou livre, mas Cesar salvou. Aos 28’, falta alçada na pequena área, a defesa carioca parou mas Kanu e Ramon não alcançaram. Aos 32, Vizeu entrou livre, de cara, e de forma displicente perdeu.
- Gol ! 39’, Vitória ! Carlos Eduardo, que não jogava bem, aproveitou uma sobra na área, após um chutão do goleiro Fernando Miguel, e de canhota colocou no canto, para delírio da torcida. Um ótimo resultado para uma primeira etapa disputada sem brilho.
*
O mesmo panorama de jogo na volta dos vestiários. O Mengo trabalhando a bola, trocando passes, tentando a penetração, chegando mais e o Leão fechadinho, todo em seu campo, defendendo-se com garra e esperando o momento do bote, sem arriscar nada. Sufoco.
- Gol ! 1 x 1 – Rafael Vaz empatou, completando de canhota, na grande área, uma jogada de fundo do bom garoto Vinícius Jr, emudecendo a galera.
Aos 32’, depois da cobrança de um escanteio, bola alçada, Kanu perdeu o gol na linha da pequena área, batendo pro alto. A torcida se manifestou, cobrou e o time enfim foi para o ataque, pro tudo ou nada. Aos 42’, em nova bola alçada, a testada de Patric raspou a trave.
Aos 48’, falta em Vinícius, na linha da meia lua. Diego bateu e Uillian Correa, na barreira, meteu a mão na bola. Pênalti !
- Gol ! 2 x 1 Flamengo ! Diego bateu com força e fez !
Tudo parecia perdido, mas, antes de o árbitro soprar o apito pela última vez, a Chapecoense fez um gol sobre o Coritiba e salvou o Vitória, derrubando o Coritiba e se classificando para a Libertadores.
**
Maresia de tricolores
São Paulo 1 x 1 Bahia, no jogo da despedida de Lugano, o becão uruguaio que fez nome e história no tricolor paulista.
O jogo foi no Morumbi, com um bom público e gramado horrível, as placas do gramado arrumadas depois de um show no estádio, desniveladas, dificultando o rolar da bola.
Foi um jogo feio, brigado no meio campo, mascado, sem tramas, poucos lances de área. O tricolor da casa começou melhor, mais à frente, mas o Bahia equilibrou. Por volta dos 15’ Lugano reclamou de pênalti, teria sido puxado por Édson na área tricolor, na cobrança de um escanteio. O árbitro ignorou. Ignorou do outro lado, também, uma bola clara na mão de Rodrigo Caio. Compensou?
Uma primeira etapa chocha. As duas equipes voltaram dos vestiários com mais vontade, tentando o gol, o jogo ficou mais corrido. Os sampaulinos acertaram o travessão de Jean, aos 13 min.
- Gol ! 1 x 0 São Paulo, Brenner, aos 20’; Numa bola dividida de Renê Jr, a bola foi para o goleiro Jean que pegou com as mãos; o árbitro inventou, interpretou como uma infração, entendeu que a bola foi recuada, e deu os dois toques, entre a linha da pequena área e a marca do pênalti. Chute forte e indefensável.
Muitas mudanças no meio campo do Bahia – a saída de Edson, Renê Jr e Regis, com a entrada de Yuri, Mateus Sales e o avante Itiuba –, daí a equipe baiana perdeu o conjunto, não reagia e o SP passou a administrar o jogo.
- Gol ! 1 x 1, Éder, aos 43 minutos, escorando de cabeça uma falta cobrada de longe, da direita, empatando a partida.
Para o que aconteceu em campo, um bom resultado.
*
Outros jogos
- Em Recife, na Ilha do Retiro, o Sport venceu por 1 x 0 o Corínthians e livrou-se do rebaixamento; o Leão pernambucano continua na Série A.
Chapecoense 2 x 1 Coritiba, jogo que pôs a Chape na disputa da Libertadores da América e detonou o Coritiba
O Santos empatou, 1 x 1, com o Avaí. O time santista ficou em terceiro, perdeu a vice para o Palmeiras, e o Avaí foi rebaixado.
O Botafogo empatou por 2 x 2 com o Cruzeiro e ficou fora da Libertadores, com 53 pontos. Vasco (na Libertadores) 2 x 0 Ponte Preta.
Num jogo de muitos gols, o Atlético (MG) venceu o mistão do Grêmio , 4 x 3. O Galo ficou em 9º lugar e ainda pode abiscoitar uma vaguinha na Libertadores, caso o Flamengo vença o Indeendientes da Argentina e ganhe a Sul-americana.
Atlético (PR) 3 x 0 Palmeiras; Atlético (GO) 1 x 1 Fluminense.
*

Jogo da política
A dupla rival Ba Vi, os dois mangangões do futebol baiano, vivem instantes de política e profundas mudanças com o fim do Brasileirão/2017. Eleições presidenciais que podem, e devem, modificar os rumos de agora em diante.
*
No próximo sábado é a vez dos sócios do Tricolor escolherem o sucessor de Marcelo Sant’Anna. Muitos dão como favas contadas a eleição do jovem Guilherme Bellintani, espécie de ás de ouro e ex-secretário de Desenvolvimento da equipe do prefeito da capital ACM Neto (DEM), que é torcedor do Bahia e o apoia. O candidato, que também tem as graças do atual, e relativamente bem sucedido, presidente Marcelo, conta também com o apoio do marqueteiro Sidônio Palmeira, tricolor roxo e vinculado ao PT de Rui Costa e Jaques Wagner. Assim, pois, alguém duvida que será eleito? Bellintani, para muitos, significa uma nova mentalidade, modernidade. Veremos. Torcemos que assim seja.
*
No dia 13, de Santa Luzia, acontece a eleição no Rubro-negro. Manoel Matos, ex-vice presidente do clube, aparece como favorito. Até porque conseguiu uma façanha: a união e apoio de três cabeças coroadas do Vitória - Adhemar Lemos Jr, Alexi Portela Jr e o ex-desafeto Paulo ‘grandão’ Carneiro. Prestígio e votos. O eleito terá mandato-tampão até o fim de 2019, fechando o período para o qual o desastrado Ivã de Almeida, que renunciou (ou foi renunciado), foi eleito. Com a retaguarda garantida, Manoel Matos pretende por o clube e o futebol nos trilhos, de novo. Vai ?
A ideia é deletar o acontecido este na, quando, em campo, a equipe refletiu os desmandos fora dos gramados: mudanças de diretoria, afastamento e renúncia do presidente, denúncias de corrupção, troca constante de gerentes de futebol e treinadores, contratações às pencas e parte delas mal sucedidas, e o time passou 23 das 38 rodadas do Brasileirão na zona de degola. Paulo Carneiro e Alexis, caso se entendam, podem dar esperanças; afinal, somados, têm 22 anos de poderes absolutos no clube, muita rodagem.

**