Camisas Polo Salvador investe em sustentabilidade e conquista Selo Verde

      



A Camisas Polo Salvador é das empresas prioneiras na Bahia na busca de soluções para minimizar os impactos ambientais. Foi a primeira indústria do Estado a conseguir autosuficiência com a produção de energia solar e alcançou economia de 90% de água, adotando a captação de chuva. A empresa é também a primeira do Norte e Nordeste do País a conquistar a certificação Selo Verde Ouro Nacional (com nota 9,1), em reconhecimento ao seu modelo de gestão alinhado com a valorização do ser humano e sustentabilidade ambiental.

A certificação foi concedida no último mês de agosto pela Organização sem fins lucrativos (Oscip) Ecolmeia, que tem sede em São Paulo. O selo coroa os investimentos da fábrica de pequeno porte, localizada no Condomínio Bahia Têxtil, no bairro do Uruguai, com ações tenológicas e ambientais. Para conquistar o selo, as empresas são auditadas e têm o modelo de gestão avaliado, devendo estar alinhado com o conceito de autosuficiência. O sócio-diretor da fábrica, Hari Hartmann, conta que a meta foi alcançada mostrando como é possível “produzir mais, com menor impacto ao meio ambiente, minimizando o consumo de matérias-primas e otimizando o uso de energia.

Atualmente, 100 empresas no País detêm a certificação e a Camisas Polo Salvador é a primeira indústria do ramo de confecções a obter o selo. Recentemente, a empresa conquistou o Selo Solar, com reconhecimento do Instituto Ideal, com apoio da WWF-Brasil e da Cooperação Alemã para o desenvolvimento sustentável. “Apostamos na eficiência energética e somos a primeira empresa de pequeno porte no Brasil a atingir 100% de consumo de energia com geração fotovoltaica (paineis solares)”. O investimento, inclusive, garante geração excendente que é direcionada para a rede da Coelba.

A empresa também tem investido em produtos sustentáveis, como as camisas da linha Ecoline, com malha pique feita com 50% de poliester de garrafa PET e 50% de algodão. A Ecofibra, que é feita com um mix de fibramento de tecidos (retalhos); e a Linha 100, em tecido com 100% de algodão nobre ou orgânico.