O futebol brasileiro não é mais aquele

      



Por Zédejesusbarreto
Um Grêmio apequenado, frouxo, sem pernas e sem confiança, entregou o título de Campeão do Mundo/FIFA ao Real Madrid, jogando uma partida apática. Foi engolido tecnicamente, taticamente, coletivamente. Mal chutou uma bola no gol adversário, numa cobrança de falta, durante todos os 90 minutos. Não ameaçou, não disse pra que entrou em campo. 

Não fosse o becão Geromel e o goleiro Grohe teria levado uma balaiada. E olha que Cristiano Ronaldo (que fez o gol de falta) esteve numa jornada horrível, errando passes e finalizações, e o Real Madrid atuou em ritmo de treino, poupando-se, tocando a bola, tendo o jogo à sua feição todo o tempo. Quem jogou muito foi o meio-campista Modric, o dono da bola. A disparidade vista em campo é imensa. Não jogamos mais, há algum tempo, o melhor futebol do planeta, estamos bem longe disso.
*
No time gaúcho, a grande decepção com o pipoqueiro e indolente meia Luan, que mal tocou na pelota e errou tudo o que tentou; e a vergonha com alguns atletas sem a mínima condição de vestir a camisa de uma equipe que se diz campeã da Libertadores, tipo Barrios, por exemplo.
No mais, parabéns a Zinedine Zidane: Campeão do Mundo como atleta pela seleção do seu país, a França, e pelo clube Real Madrid. Agora também campeão como treinador. Merece.
*
Triste Rio
Cá, a decepção com o carioca Flamengo. Dentro e fora de campo.
Dentro do gramado um time rubro-negro acuado, sem forças e sem técnica, dominado pelo futebol coletivo, mais talentoso e mais lépido do Independiente da Argentina, um chocolate portenho em pleno Maracanã, entupido. Salvaram-se no Mengão, em campo, apenas o veterano zagueiro Juan e o garoto meia-atacante Paquetá. O resto, lástima.
E ainda mais a vergonha no final, o jogo perdido, com os atletas se recusando a por no pescoço as medalhas de vice. Falta de esportividade, de respeito aos adversários e aos organizadores da competição, falta de educação. Foi orientação da diretoria do clube?
*
Do lado de fora do Maracanã, a barbárie, a selvageria num Rio de Janeiro que é terra de ninguém. Vergonha internacional.
Este ano, as torcidas uniformizadas, bandos acoitados e incentivados por dirigentes bandidos, arrebentaram o Engenhão, num Botafogo x Flamengo, com uma morte nos arredores do estádio. Depois, o inferno em São Januário num Vasco x Flamengo, o estádio arrebentado e interditado; dessa vez, o Maracanã, cartão postal do Rio, no Flamengo x Independiente, final de uma Copa Libertadores. Entra-se no estádio com sinalizadores, bombas, armas, porretes ...
Até quando?
*
Renovação no Ba Vi
Cá na nossa Bahia, bola parada e esperanças de dias melhores para o futebol baiano com as recentes eleições nos dois grandes clubes do Estado, os de maiores torcidas, Bahia e Vitória. Esperanças porque foram eleitos dois presidentes jovens, sinal de renovação de quadros e de arejamento de mentalidades, ambos escolhidos com os votos livres e democráticos dos associados dos clubes.
No Tricolor, o novo presidente Bellintani, um ex-secretário municipal (Salvador), de ideias modernas, eleito com mais de 80% dos votos e o apoio de forças renovadoras do clube, inclusive do ex-presidente Marcelo Sant’Anna que deixou o Tricolor arrumado administrativa e financeiramente.
No rubro-negro, a surpresa da escolha, já em primeiro turno, do ex-diretor de marketing do clube, Ricardo David, derrotando ex-presidentes e candidatos apoiados por fortes corrente políticas do Leão. Que passe a limpo, delete mesmo, este ano de 2017, uma bagunça pelas bandas do Barradão.
*
Torço de vera para que signifiquem renovação, modernização, que possam fazer da dupla Ba Vi equipes competitivas, fortes no cenário nacional, respeitadas dentro da CBF, aptas a disputar títulos, jogando um futebol bonito, de primeira, como o torcedor baiano merece.
Ao trabalho, pois. O tempo urge e é preciso já formatar equipes, planejar 2018, dispensar que não quer jogar ou não tem competência para vestir a camisa de equipes de primeira divisão e contratar, dar vez a novos nomes. Já.
*
No mais, que as novas direções se unam, as torcidas exijam e se mude também a presidência da Federação Baiana. Chega de vícios. Renovação, novos tempos e mentalidades.
*
Champions League
Definidos os confrontos das Oitavas de Final da Copa dos Campeões da Europa, o torneio de clubes mais importante do planeta:
- Real Madrid x PSG (o confronto entre Cristiano Ronaldo e Neymar, de arrepiar)
- Chelsea (Inglaterra) x Barcelona (de Messi).
- Bayern Munique x Basiktas da Turquia, o time de Talisca.
- Juventus de Turim x Tottenhan (Inglaterra).
- Basel (Suíça) x Manchester City, o bom time de Guardiola.
- Porto x Liverpool e mais Sevilla x Manchester United.
Ótimos jogos nos esperam, pois, na frente da telinha, em 2018.