Dupla BA Vi enfim venceu pelo Baianão

      



Por Zédejesusbarreto
O Leão venceu o Bode lá no Sudoeste, 2 x 0 sobre o Vitória da Conquista e o Bahia fez 2 x 1 no Jacuipense na Fonte Nova. O Rubro-negro jogou com garra e obteve um resultado importante pois é difícil jogar bem e ganhar no Lomantão. Na Fonte, o Tricolor abusou de perder gols e o torcedor chiou, queria um melhor futebol da equipe.
**
E o Leão comeu o Bode
No Lomanto Junior, Sudoeste baiano, um gramado alto e desnivelado, iluminação de boate, pouco mais de três mil pagantes nas arquibancadas . O time da casa, o Bode, começou entusiasmado, mas aos poucos o rubro-negro, o Leão, foi impondo a sua melhor qualidade técnica. Mancini manteve a mesma escalação dos jogos anteriores.
- Gol ! 1 x 0 Vitória, Neilton batendo colocado da esquerda, no cantinho, rasteiro, após cobrança curta de escanteio. 12 minutos.
Um primeiro tempo disputado, brigado, sem muitas chances de gol; mas o rubro-negro da capital fez por merecer o placar.
*
A segunda etapa começou em ritmo mais cadenciado. O Vitória, à frente no placar, mais encolhido, explorando os erros de passe e saída de bola do adversário, que se atirou mais o ataque: Caça Rato perdeu gol incrível, cara a cara, aos 13 minutos, mas foi só. O Vitória da Conquista foi até melhor na segunda etapa, chegou mais, mas faltou qualidade ofensiva.
Aos 25’, saiu Kieza, que pouco fez, entrou o perna- longa Denílson, mais dinâmico . Por volta dos 38’, para ganhar mais tempo e força no meio campo, Mancini trocou: pôs em campo Lucas Marques e Juninho.
Por volta dos 43 minutos, houve muita catimba e empurra-empurra, porque o árbitro Reinaldo Santana, encurralado pelos atletas, não marcou uma penalidade clara (bola cruzada bateu no braço do defensor de Conquista), pipocou, optando por marcar uma falta quase em cima da linha lateral esquerda da área do Bode.
- Gol ! 2 x 0 Vitória: Bryan bateu a falta rasteiro, com talento, a bola rente à trave; barreira, goleiro e zaga falhando feio. Logo depois o árbitro apitou, fechando o balaio.
Um ótimo resultado para o rubro-negro.
*
Novidades fora de campo:
Rhayner de volta; Rafaelson emprestado para o exterior e o São Paulo assediando Tréllez.

**

O Bahia venceu mas foi vaiado
A Fonte Nova com 6.800 pessoas nas arquibancadas. Mereciam um espetáculo melhor. Mas, pelo menos o time ganhou a primeira no ano.
O tricolor desde o começo mostrou mais volume de jogo, porém com pouca objetividade, desperdiçando as chances criadas com Elber, Élton, Leo e Edigar Junior. O Jacuipense até que encarou, assustando aqui e ali, a despeito da visível inferioridade técnica.
- Gol ! Bahia, 1 x 0, Vinícius, aos minutos, completando boa enfiada de Edigar Junio, com direito a drible no goleiro, aos 31minutos.
O Tricolor era melhor, mas, aos 38’, o árbitro Diego Pombo viu pênalti numa ratada de Tiago, cometendo falta boba dentro da área,quando tinha a bola dominada.
- Gol ! 1 x 1, Danilo Rios bateu bem a penalidade, empatando para a Jacuipense.
- Gol! Bahia 2 x 1, Tiago, testando bem um ótimo cruzamento de Nino Paraíba, da direita, pouco antes de o árbitro apitar o fim da primeira etapa, cravando um placar mais justo diante da superioridade, do maior volume de jogo tricolor, mesmo sem jogar grande coisa.
*
Nos vestiários, o treinador Jonilson Veloso pôs em campo o veteraníssimo meia Uéliton (ex-BaVi). E a Jacuipense foi pra cima, tentando o empate.
Aos 15’, Nino Paraíba, que atuou bem, saiu machucado e entrou João Pedro no lugar. Aos 17’, Vinícius perdeu gol de frente. Aos 19’, Edigar Junior, cara a cara, só, errou o alvo. O Tricolor mais perto do terceiro. Aos 22’, saiu Elber e entrou Zé Rafael. Logo depois, J. Brumado no lugar de Edigar Junio. Mena, no final, perdeu outro gol incrível, com o goleiro já vendido.
Valeu pelos três pontos, mas a torcida não gostou do futebol da equipe e vaiou no final.
*
O meia Allione está de volta, deve ser apresentado oficialmente ainda esta semana.
**
Outros resultados da rodada:
Juazeirense 1 x 0 Jacobina; Fluminense 2 x 1 Atlântico; Jequié 2 x 2 Bahia de Feira.

(Foto: EC Bahia)