Solla denuncia falta de prioridade da prefeitura de Mutuípe para cirurgias eletivas

      



A superintendente de Regulação da Secretaria Estadual da Saúde (Sesab), Ana Paula Andrade, expôs dados que evidenciam a falta de prioridade da prefeitura Mutuípe em relação às cirurgias eletivas. De acordo com a programação mensal para a execução das intervenções apresentada pela superintendente em audiência pública na Câmara de Mutuípe, na última quinta-feira (22), a gestão municipal deslocou todas as cirurgias eletivas para serem realizadas em outras cidades.

Se a prefeitura segue na contramão dos investimentos em cirurgias eletivas em Mutuípe, o deputado federal Jorge Solla intermediou junto ao secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas, para que o Hospital Clélia Rebouças passe a realizar cerca de 100 cirurgias eletivas por mês. Serão procedimentos como histerectomia, vasectomia, laqueadura, cirurgias de hérnia e de hemorróidas.

“Esses dados apresentados pela superintendente Ana Paula demonstram o descaso da gestão municipal em relação às cirurgias eletivas, alegando desconhecer que o Hospital Clélia Rebouças fazia essas cirurgias. Conseguimos, graças ao secretário Fábio Vilas-Boas e o governador Rui Costa, um valor para cirurgias eletivas que corresponde a mais de nove vezes os recursos que haviam sido programados e que foram retirados pela prefeitura”, declarou Jorge Solla.

O município retirou um total de R$ 12,8 mil em recursos para cirurgias eletivas em Amargosa (R$ 6.008,78), Sapeaçu (R$ 4.658,34) e São Félix (R$ 2.139,66), num total de 18 intervenções que eram realizadas em Mutuípe por mês.