Manifestantes fecham trecho da Av. ACM, no Iguatemi, em protesto contra a prisão do ex-presidente Lula

      



Um grupo de manifestantes que é contra a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) fechou os dois sentidos da Avenida ACM, na altura do Shopping da Bahia, na tarde desta quarta-feira (11). A via, que é uma das principais da capital baiana, ficou bloqueada por mais de duas horas. Foram feitos desvios e bloqueios no tráfego entre a ACM e a Avenida Bonocô e, conforme o órgão de trânsito.

O ex-presidente foi preso no sábado (7), ao se entregar à Polícia Federal, em São Paulo. Ele foi levado para Curitiba, onde cumpre pena por corrupção e lavagem de dinheiro. Na sexta-feira (6), manifestantes contrários à prisão de Lula também fecharam a Avenida ACM, na capital baiana, em um protesto que durou mais de 5 horas e causou transtornos na cidade.

Por volta das 17h15, uma via marginal na frente do shopping já havia sido liberada. Em seguida, uma faixa da via principal foi desocupada pelos manifestantes e os ônibus que estavam parados no local e carros começaram a trafegar.

Por volta das 17h30, o grupo liberou a Av. ACM e seguiu em caminhada em direção à Avenida Tancredo Neves. Às 18h20, os manifestantes estavam nas proximidades do Hospital Sarah. Os organizadores do ato disseram que vão seguir até a rodoviária da capital. O trânsito segue congestionado na região da Av. Tancredo Neves.

De acordo com a Transalvador, mais cedo, o protesto causou congestionamento em toda região do Iguatemi e refletiu na Avenida Lucaia e Juracy Magalhães, sentido aeroporto. Com o trânsito parado, alguns motoristas desceram dos carros que trafegavam na região para aguardar o fim do protesto na calçada. Outros seguiram pela contramão da via, para tentar fugir do congestionamento.

Por volta das 16h30, o grupo permitiu a passagem de uma ambulância após negociação. Em um trio que acompanha o protesto, os organizadores anunciaram que um paciente que estava no veículo precisava ir para uma unidade de saúde com urgência.

Participam do protesto cerca de 200 pessoas, entre integrantes de centrais sindicais e partidos políticos, como CTB, CUT, Frente Brasil Popular e Brasil Sem Medo. A concentração da manifestação começou por volta das 15h, na praça que fica em frente ao Shopping da Bahia. O grupo fechou a via por volta das 15h15. A Polícia Militar acompanha o ato, que é pacífico.


"O movimento de hoje acompanha um movimento nacional e até internacional, em defesa da democracia e pra pedir que Lula seja libertado. Cidades estão mobilizadas em todo Brasil. O país está sem democracia, sem direitos. A prisão de lula foi arbitrária, ele foi condenado sem provas, sem culpa. O prenderam apenas para tirá-lo das eleições, já que ele estava na frente nas pesquisas de intenção de voto. Trata-se de uma perseguição", disse Cedro Silva, presidente da CUT na Bahia.
*Do G1 Bahia