O COLORADO MATOU O LEÃO NA TOCA NO MINUTO FINAL

      



Por Zedejesusbarreto
Foto: Romildo de Jesus
Numa noite de quarta invernosa, a cidade ainda sofrendo os reflexos da greve dos caminhoneiros, pouca gente no Barradão, o Vitória levou dois gols no primeiro tempo, chegou a empatar o jogo, teve chance de virar, mas numa escapadela final o Inter fez 3 x 2 e venceu pela 8ª rodada do Brasileirão/Série A, chegando a 14 pontos ganhos, encostando nos líderes.

O Vitória amarga mais uma derrota em seus domínios e estacionou nos 8 pontos, por enquanto em14º lugar; mas a rodada continua com jogos ainda na quarta e amanhã, quinta, que podem mexer muito na tabela de classificação. Flamengo, Sport e Internacional despontam na cabeça, com 14 pontos.

*

Bola rolando

Desde o começo, uma mostra de dois estilos de jogo diferentes. O Colorado com mais posse de bola, avançando com troca de passes e tentando por a bola no chão. No rubro-negro, pegada forte, correria, bolas alongadas pelos lados e lançamentos pelo alto na área adversária.

- Aos 7’,Trama na direita, finalização de frente de Neilton para boa defesa de Danilo Fernandes. Foi o primeiro lance perigoso da partida.

- Gol ! 1 x 0 Internacional, aos 25 minutos. Em cruzamento largo da direita, Zeca achou do outro lado, livre nas costas do lateral Lucas, o meia Patrick, que acertou um belo chute cruzado, de primeira, no canto.

O Rubro-negro foi pra cima, na pressão, e quase empatou, num arremate mascado de Neilton que Wállysson dividiu no chão com o goleiro Danilo Fernandes; a pelota espirrou rente a trave, os 27 min.

- Gol ! 2 x 0 Inter, aos 40 min. Num contragolpe pela direita, lucca avançou livre e bateu forte e rasteiro na direção da pequena área rubro-negra; o becão Aderlan tentou tirar e desviou contra.

Aos 41’, Roque avançou pela esquerda, invadiu a área em velocidade e foi derrubado por Kanu. O árbitro paulista bem posicionado marcou o pênalti. Roque bateu forte, a bola tirou casquinha no travessão e foi por cima.

Como quem não faz toma...

- Gol ! 2 x 1, aos 45 minutos. Neilton arrumou uma falta na esquina da grande área, pelo lado esquerdo; Wállysson bateu forte de pé direito, a meia altura, a bola desviou no caminho e matou o goleiro.

Assim, o Leão diminuiu e voltou para o jogo, prometendo um segundo tempo quente. Não tivemos uma primeira etapa de grande futebol, mas a partida foi animada, corrida e com três gols e um pênalti perdido.

*

As equipes voltaram da merenda com os mesmo atletas em campo. Inferiorizado no placar, o Leão, em casa, foi ao ataque com vontade, e o jogo ficou ainda mais lépido, bom de se ver, aberto, ofensivo, veloz.

Aos 10’, o rubro-negro com mais iniciativa, Lucas Fernandes cabeceou na frente da pequena área um cruzamento da esquerda para plástica defesa do goleiro colorado. Aos 13’, Zé Wélison bateu forte na meia lua, a bola desviou e cobriu o gol. Escanteio!

- Gol ! 2 x 2, Aderlan, de cabeça, aos 14 minutos. Wallysson cobrou o escanteio alçando fechado no segundo pau da trave, o goleirão saiu mal e Aderlan testou, empatando.

O Leão estava melhor no jogo, explorando bem o lado esquerdo com triangulações e a velocidade de Wállysson, Jefferson e Neilton. Aos 20, Wállisson fez ótima jogada individual mas o chute parou em Danilo Fernandes.

Aos 25’, Mancini trocou André Lima por Junior Todinho; Ramon substituiu Rodrigo Andrade. No Inter, entraram Juan, Nico Lopez e Brenner, para tentar reequilibrar o jogo, intenso. Lá e cá, chances perdidas, ansiedade ... E o tempo passando.

- Gol ! 3 x 2, Internacional, Nico Lopez, aos 49 minutos; num contragolpe, vencendo a zaga do rubro-negro na corrida, fuzilando já dentro da área.

Talvez um empate fosse mais justo. O Inter fez um bom primeiro tempo, dois gols, poderia ter matado o jogo, perdeu pênalti e deu mole. E o Leão foi todo pressão no segundo tempo, sufocou, empatou, poderia ter virado, mas... no último lance da partida, já sem pernas, entregou. O Colorado matou, num carreirão de Nico Lopez.

*

Destaques:

Boas atuações do zagueiro Aderlan, apesar da infelicidade do gol contra; Zé Wéllisson guerreiro; Jefferson correu muito, Wállysson sempre perigoso e Neilton, o mais cerebral.

Dourado, Edenilson e Patrick, os melhores.

 

*

Ficha técnica:

Vitória (de vermelho e preto) – Elias, Lucas, Kanu, Aderlan e Jefferson; Zé Wélisson, Rodrigo Andrade, Lucas Fernandes e Neilton; Wéllysson e André Lima. Técnico, Mancini.

Internacional (o Colorado todo de branco, com detalhes em vermelho) – Danilo Fernandes, Zeca, Moledo, Cuesta e Uendel (Juan); Dourado, Edenílson e Patrick; Lucca, Roque (Nico Lopez) e Pottker (Brenner). Técnico, Odair Hellman.

No apito, o paulista Raphael Claus.

 

*

Pela nova rodada, domingo próximo, na Vila Belmiro: Santos x Vitória.

 

*

Na tarde deste feriado de Corpus Christi, quinta-feira, dia 31, tem Flamengo x Bahia, no Maracanã, na sequência da sétima rodada.

 

**