BRASIL, APÁTICO, DE FORA FRANÇA E BÉLGICA NO PÁREO

      



Por Zédejesusbarreto
Predomínio europeu. Sul-americanos fora da Copa. O Uruguai perdeu da França e o Brasil caiu diante da Bélgica. Venceram os melhores em campo. Os uruguaios não alcançaram os franceses em campo. Os brasileiros não acharam os belgas no primeiro tempo e levamos dois gols, o meia De Bruyne destroçando nossa defensiva. Tivemos um meio campo desorganizado e, na frente, fomos pouco inspirados, nossas estrelas estavam em tarde opaca.

*

De volta para casa, pois. É hora de renovação e de rever conceitos de trabalho. Convocações, um padrão de jogo mais ousado, mais competitivo. Um pouco mais de alma ?

 

*

Bola rolando

O primeiro tempo foi da Bélgica, 2 x 0, com o time amarelo nervoso, marcando mal e sem inspiração na frente. Os Belgas fechados, explorando contragolpes pelos lados do campo, nas costas de Marcelo, sobretudo. Fernandinho e Paulinho perdidos. Neymar e Phillipe Coutinho e William apagados. Uma equipe desorganizada em campo pela postura tática dos belgas.

Chegamos a fazer alguma pressão e Tiago Silva, meio sem querer, quase faz um gol,em cobrança de escanteio/Neymar da esquerda. A bola bateu no poste belga. Mas...

- Gol ! 1 x 0 Bélgica! Cobrança de escanteio, a bola triscou na cabeça de Company, bateu no cocuruto de Fernandinho e Álisson só espiou e menina se aninhar nas redes.

Os brasileiros sentiram o golpe, alguns jogadores nervosos, a bola queimando, passes errados... Um chute largo de Phillipe Coutinho, outro de Marcelo, o goleirão trabalhou bem. Aí, quando o Brasil parecia mais assentado em campo, veio o contragolpe fatal, os de camisa amarela todos na frente:

- Gol ! 2 x 0, De Bruyne. Lukaku arrancou da defesa, atravessou o meio campo em velocidade, passou como quis por Fernandinho e Paulinho e meteu na direita para a chegada de De Bruyne; marcação frouxa de Marcelo e o meia belga bateu forte, cruzado a meia altura. ÁLisson fez que foi mas não chegou nela.

Mais nervosismo. Pressão a todo custo, tentativas de Gabriel, Neymar, Phillipe, entre os 35 e 38 minutos ... mas Courtois fechou. Os belgas a trocar passes, gastar o tempo, donos da bola.

*

Nos vestiários, Tite tirou William e pôs Firmino. Ao ataque, inteiro. Tudo ou nada. Na pressão, na vontade. Aos 10’, o árbitro viu e assinalou pênalti de Company em Gabriel Jesus, na linha lateral da pequena área. Pelo VAR, o pênalti foi anulado. Aos 13’, Douglas Costa entrou no lugar de Gabriel Jesus. E o tempo passando.

Aos 16’, outra bobeira de Fernandinho, o contragolpe e por muito pouco Hazard não ampliou. Um minuto depois, boa jogada pela direita de Douglas Costa, o chute, Courtois deu rebote mas Paulinho perdeu a chance. Os belgas gastando tempo, fechadinhos, só esperando o nosso erro. Nada dá certo para os latino-americanos cinco vezes campeões do mundo. Aos 27’, saiu Paulinho e entrou Renato Augusto, seis por meia dúzia?

Aos 29’, nova arrancada de Douglas Costa , defesa de Courtois, atento, grandão, tranquilo.

-Gol ! Brasil, 2 x 1, Renato Augusto, de cabeça, aos 30 minutos, num belo lançamento de Phillipe Coutinho. Esperanças ?

Aos 33’, Neymar arrancou pela esquerda, Firmino girou sobre a zaga mas chutou fora. Aos 35’, Renato Augusto, livre, arriscou da meia lua e errou o alvo. Os belgas esfriando o jogo. Aos 38’, Neymar levou pela esquerda e rolou para Phillipe Coutinho, de frente, mas ele errou feio.

Tilllemans no lugar de Lukaku e os belgas se fecharam mais ainda. Aos 46’, Douglas Costa costurou e Neymar tentou o ângulo, colocado, mas Courtois voou e triscou para escanteio.

Não deu. Vitória histórica dessa boa geração/equipe belga.

*

Destaques:

O goleiro Courtois fechou a porteira. À sua frente, o veterano zagueiro Company, soberano. Fellaini, Lukaku, Hazard jogaram muito, mas o melhor de todos em campo foi De Bruyne, que arrebentou a partida. Em estratégia, em técnica, no coletivo a Bélgica mereceu o triunfo. O resto é choro verde/amarelo.

No Brasil, Álisson levou dois gols defensáveis; Miranda sofreu com Lukaku; Marcelo longe de ser o craque do Real Madrid; sentimos falta de Filipe Luiz. Fernandinho fez gol contra, correu pra lá e pra cá e não achou nada; perdeu feio o confronto com De Bruyne, seu parceiro de time na Inglaterra; O Cassemiro, suspenso, fez muita falta. Paulinho, Gabriel Jesus e William apagados. Phillipe Coutinho irreconhecível, acertou o passe para o gol de Renato Augusto, só. Douglas Costa entrou bem. Neymar sumido, distante do que sabe e pode, um ou dois lances de brilho, muito pouco.

*

Tite encerrou um ciclo. Implantou um jeito de jogar, apenas. Pouca criatividade, pouca variação.

*

OLHE A FRANÇA DOS

NEGÕES CHEGANDO

Acabado o jogo França 2 x 0 Uruguai eu só conseguia repetir: Como joga esse Pogba !

Sua bola é um poema. Elegante, cabeça erguida, passadas largas, visão de campo, técnica, inteligência. O ‘negão’, misto de Didi, Falcão e Zidane engoliu o meio-campo. Reinou. Soberbo. Arte pura.

Dito isso, os franceses foram superiores todo tempo, apesar dos primeiros minutos nervosos, os uruguaios chegando junto, intimidando. Os vizinhos do sul defenderam-se com bravura, tiveram raça, choravam em campo nos minutos finais, rendidos perante uma equipe superior coletiva e individualmente. Muito fechados, sem o contragolpe de Cavani (de fora, machucado), o meio campo apagado, e levaram dois gols inusitados:

- O primeiro, ainda no primeiro tempo, numa falta lateral cobrada por Griezamann e desviada de cabeça pelo zagueirão Varane, mal marcado pelo avante Stuani, o substituto de Cavani.

- Depois, aos 15m do segundo tempo, o frangaço do bom goleiro Muslera, traído pela curva da bola num ‘pombo sem asa’ de canhota de Griezmann, batendo falta, a pelota serpenteando, o goleirão esbofeteando-a contra suas redes.

Naquele instante o Uruguai era todo ataque, alma, vontade, tentando superar a boa postura defensiva francesa. Esse gol do ‘frango muslera’ matou qualquer reação uruguaia na bola e eles partiram para a cangancha, dando faltas, provocando empurra-empurra, tentando a catimba como último recurso para desestabilizar o adversário. O Mbapée sofreu, virou um neymar.

Que saibamos preservar os talentos! Viva Pogba, Griezmann, Mbapée, Umtiti, Dembelé, Kanté ... haja negão ! Temos uma França no caminho?

**

Jogos do Sábado

- 11h, Suécia x Inglaterra, em Samara. Muita disputa no corpo e raros talentos.

- 15h, em Sóchi, Rússia x Croácia. Os croatas têm dois meio-campistas que podem fazer a diferença: Modric e Rakitic.

 

**

Final do Nordestão

Fim de tarde (sábado), na Fonte Nova, o Bahia decide contra o Sampaio Correia o título de Campeão da Copa do Nordeste, o Nordestão 2018. Mais de 35 mil ingressos vendidos. O Tricolor, jogando mal, levou 1 x 0 em São Luiz do Maranhão. Vai ter de vencer com dois gols de diferença. O mesmo placar e a decisão vai aos pênaltis.

Mais que nunca a devoção da torcida fará a diferença.

 

**