EM AGOSTO ACONTECE A 2ª FLIPELÔ

      



A 2ª Festa Literária Internacional do Pelourinho - FLIPELÔ tem como tema a frase de Jorge Amado “a amizade é o sal da vida” e é em homenagem ao escritor itaparicano João Ubaldo Ribeiro, grande amigo de Jorge. Assim, de 8 a 12 de agosto a 2ª FLIPELÔ, uma realização da Fundação Casa de Jorge Amado, ganha as ruas, largos, praças e casarões do Centro Histórico e promove, em 13 espaços de cultura, de forma absolutamente gratuita, uma ampla programação com mais de 50 atividades. Nos cinco do evento são esperados cerca de 50 mil participantes, apaixonados pelo mundo das palavras.

Autores locais, nacionais e internacionais estarão em contato direto com o público em mesas de debates, bate-papos com jovens, lançamentos de livros, saraus de poesia e slans e na programação infantil. Haverá também exposições, apresentações teatrais e shows musicais e, pela primeira vez, a Rota Gastronômica Amados Sabores, que contará com a participação de 20 restaurantes do Centro Histórico, que produzirão pratos com preços especiais com receitas inspiradas no livro de Paloma Amado, “A Comida Baiana de Jorge Amado”.

Nos dias da Flipelô haverá uma programação paralela promovida por instituições com sede no Centro Histórico e 46 lojas da região oferecerão descontos nas compras realizadas durante os cinco dias do evento. Nas ruas, monitores cuidarão da orientação ao público.

A Flipelô é apresentada pelo Ministério da Cultura e Instituto CCR, por meio da Lei Rouanet, e tem apoio da CCR Metrô Bahia, em parceria com o Governo da Bahia. O evento tem ainda o apoio do Shopping da Bahia, co-realização do Serviço Social do Comércio (Sesc), produção da Sole Produções e realização da Fundação Casa de Jorge Amado.

A Fundação Casa de Jorge Amado é uma instituição cultural sem fins lucrativos cujo objetivo é preservar, pesquisar e divulgar a obra do escritor Jorge Amado, além de incentivar e apoiar estudos e pesquisas sobre a vida do escritor e sobre a arte e literatura baianas. A Fundação Casa de Jorge Amado tem também como missão a criação de um fórum permanente de debates sobre cultura baiana – especialmente sobre a luta pela superação das discriminações raciais e socioeconômicas.