Bahia vai sediar Congresso Internacional de Krav Maga

      



Todo mundo já passou ou conhece alguém que já passou por uma situação de violência. O Atlas da Violência de 2018, realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), mostra que Brasil em um patamar 30 vezes maior do que o da Europa.

A cinco capitais com mais mortes violentas, todas estão localizadas no Norte e no Nordeste do país. Ataques com o uso de armas como facas e facões são amplamente registrados nessas regiões.

Nesse cenário, a Bahia vai sediar o Congreso Internacional de Krav Maga com o tema “Contra ataque de faca e fação", que será realizado, nos dias 19 e 20 de agosto, em Salvador.

Voltado aos alunos, praticantes, convidados e ao público interessado, o evento vai criar situações para que as pessoas possam praticar o Krav Maga e compreender de que modo essa arte de defesa pessoal as torna mais atentas e menos vulneráveis à violência.

Contra ataques de faca e facão - O Krav Maga foi criado em Israel, na década de 40, por Imi Lichtenfeld, com o objetivo de permitir que qualquer pessoa, independentemente de força física, idade ou sexo, possa se defender de um ou mais agressores, armados ou não.

As defesas contra ameaças e ataques com facas ou facões também fazem parte dos treinamentos de Krav Maga. Porém, o congresso apresentará uma abordagem ampla e diferenciada das aulas curriculares.

Facas podem ser usadas em roubos, condução de refém, sequestro ou intimidação. Já os facões são usados em situações mais peculiares e agressivas. O evento vai contemplar desde a avaliação da situação, a distância do atacante, a característica da agressão – se é uma ameaça ou um ataque efetivo - e a arma utilizada.

Grão Mestre Kobi explica que se trata de um tipo de violência que exige, além do conhecimento e treinamento técnico, a preparação psicológica e emocional para que se tenha controle da situação sem que a vida seja coloca em risco. “Somente a combinação do preparo técnico com o emocional é que fará que qualquer reação ou contra ataque sejam bem sucedidos e, por isso é que o treinamento deve ser ministrado por pessoas capacitadas e habilitadas para essa função”, afirma Grão Mestre Kobi.

50 anos de treinamento de Grão Mestre Kobi  o congresso contará com dois dias de treinamentos, workshop, palestra, demonstrações e homenagens, uma vez que também será palco para a comemoração dos 50 anos de treinamentos do israelense Grão Mestre Kobi Lichtenstein (faixa-preta – 8º Dan), o introdutor do Krav Maga – a defesa pessoal israelense - no Brasil.

Grão Mestre Kobi conta que os congressos têm por objetivo principal reunir os alunos que acompanham essa trajetória em eventos comemorativos. “Os congressos internacionais centralizam nossos alunos do Brasil, México e Argentina para um encontro de muito treinamento, mas também de celebração dessa caminhada”, conta Grão Mestre Kobi.

Além de Salvador, Rio de Janeiro, Brasília, São Paulo, Florianópolis, além de Argentina e México, vão sediar outras edições do congresso ao longo do ano.