TRICOLOR ESMAGA O RIVAL NA FONTE

      



Por Zedejesusbarreto
Foto: Romildo de Jesus
Bom público, torcida única, os tricolores de alma lavada. Não é todo dia que se vence um clássico com goleada, com superioridade. Faz tempo que o Bahia não perde para o rival. O treinador Mancini não ganhou seus últimos cinco Bavis, e o Tricolor volta a ter sua hegemonia na Fonte Nova contra o maior rival,  venceu mais jogos.

  Não é pouco a goleada de 4 x 1, até porque tudo parecia favorável ao Vitória antes de a bola rolar. Um Bahia cansado, chegado de viagem na noite de sexta, vindo de dois jogos fora desgastantes, a ruidosa e até violenta recepção de um grupo de torcedores no aeroporto,  o treinador em descrédito, e o Vitória descansado, com novas contratações em campo e o treinador Mancini nos microfones prometendo vingança dos Bavis que deram o titulo de campeão baiano ao Tricolor. 

   Em campo, o Bahia correu mais, jogou de forma mais organizada e consistente, goleou e  mereceu.

*

  Classificação

  Com os resultados até agora da 14ª rodada, o Bahia saiu da zona maldita e ultrapassou o Vitória na tabela de classificação.  Com 16 pontos ganhos o Tricolor chegou ao 13º lugar. Seguido pelo Rubro-negro rival, que tem 15 pontos e é o  14º colocado.

  O líder é o Flamengo, com 30 pontos. O São Paulo, quem diria, na cola, com 29.      

*

  Outros jogos

 Rodada 14ª :  Vasco 1 x 0 Grêmio; Paraná 1 x 0 América (MG);  Sport 1 x 2 Fluminense

                           Palmeiras 3 x  2 Atlético (MG);

Cruzeiro 0 x 0 Atlético (PR) e Chapecoense x Santos (domingo à noite)

                           Internacional x Ceará (segunda-feira à noite)

              

*

Bola Rolando

Aos 14 segundos, num cochilo de Tiago, Neilton roubou e o estreante argentino Bou quase marcou para o Vitória; intervenção salvadora do goleiro Ânderson. Começou animado o clássico, em alta rotação e pegado.

 A resposta tricolor veio aos 11’, em cobrança traiçoeira de falta executada por Zé Rafael que o goleiro Elias bateu roupa.  Dois minutos depois, Vinícius pegou forte, livre, uma sobra de bola na área, mas jogou nas nuvens. Momentos de pressão tricolor.

Gol !  15’, Bahia 1 x 0, Zé Rafael. Numa bela jogada de Leo, pela esquerda, a bola rolou e Zé Rafael acertou de chapa, enviesado, cobrindo o goleiro; a bola ainda triscou no travessão. Belo chute!  

 Aos 25’, o árbitro viu pênalti de Fillipe Soutto em Zé Rafael, derrubado em cima da linha, após um drible em direção do gol.  

Gol ! Bahia 2 x 0, Vinícius, aos 26 minutos; bateu o pênalti forte, a meia altura, o goleiro Elias espalmou mas a bola voltou e o meia completou, livre.

  O Tricolor continuou em cima.  Aos 29’, Zé Rafael pegou uma rebatida errada da defesa rubro-negra, na entrada da área, matou no peito, arriscou pelo alto e por um triz não marcou golaço. Aos 32’, após cobrança de escanteio, Kanu tentou de letra mas Ânderson, esperto, salvou.  O Bahia amansou um pouco, postou-se mais fechado no meio campo, permitindo a troca de passes do rival, apostando na roubada de bola e contragolpes. O Leão querendo jogo, mas não conseguiu penetrar.  

  Um Tricolor superior, com mais volume de jogo, ganhando a parada no meio campo.

*

  As duas equipes voltaram dos vestiários com a mesma formação. O Leão com fome de necessária reação foi pra cima. Aos 4’, após uma saída de bola errada da defensiva tricolor, Fillipe Soutto acertou um foguete de longe, mas Anderson espalmou no chão. O Vitória  acuando, alçando bolas na área, todo à frente. O Bahia sem saída de bola até os 10 min. Outro panorama.

 Só aos 17’, passada a pressão inicial,  o Bahia voltou a ameaçar, num chute forte, de longe, de Vinícius que o goleiro  rebateu com dificuldade. Mancini, aos 18’, fez duas substituições: Jefferson por Lucas, na lateral direita, e Bou por William Farias.

- Gol ! 3 x 0, Tiago, aos 20’; Bola foi levantada por Vinícius, da direita, a defesa rubro-negra cortou mal, Elton jogou de cabeça pra área e o zagueirão capitão Tiago escorou de direita, no cantinho. Quando o Vitória parecia reagir.   Ducha fria.  

- Gol ! 4  x 0, Gilberto !  Vinícius lançou longo na esquerda para Zé Rafael que foi no fundo e bateu rasteiro; Gilberto antecipou-se ao zagueiro Aderllan, batendo de primeira, ampliando, caracterizando goleada.

 - Gol ! 4 x 1 – Lucas, de cabeça, aos 27 minutos. Cruzamento rasante de Bryan,da esquerda; Lucas como elemento surpresa chegou primeiro na bola que o xará Lucas Fonseca e testou forte; a bola bateu na trave e entrou.   

 Aos 30’, Bryan deu falta violenta em Edson, já tinha cartão amarelo, foi expulso. Aos 33’, cruzamento de Edigar Junio da direita,  Ze Rafael livre testou para fora.

Com o placar favorável e um atleta a mais em campo, o Tricolor foi gastando tempo, trocando passes, controlando o jogo, sem pressa.  Aos 46’, após uma ratada do miolo de zaga tricolor em mais uma bola alçada, Kanu perdeu a chance.  Sem mais.

  Torcida tricolor de alma lavada !    

   *

 Destaques

 Boa estreia na  Fonte Nova do lateral Bruno; Leo bem pelo lado oposto;  Elton mais inteiro que Gregore, anulou Neilton; Gilberto é centroavante nato; jogo inteligente de Edigar Junio.  Mas, é preciso reconhecer, brilhante partida dos meias Vinícius e Zé Rafael. Ufa!

 No rubro-negro não faltou luta, mas não houve destaques individuais nem no coletivo. Uma equipe desarrumada em campo, sem jogadas, desentrosado, buracos defensivos. Neilton, a estrela, muito bem marcado.

 

*

Ficha Técnica

                       Bahia -  Ânderson, Bruno, Tiago, Lucas Fonseca e Leo; Gregore, Élton (Edson), Vinícius (Régis) e Zé Rafael; Edigar Junio (Marco Antonio) e Gilberto.  Treinador: Ênderson Moreira.

                       Vitória - Elias, Jefferson (Lucas), Kanu, Aderllan e Bryan; Arouca, Fillipe Soutto, Erick e Luan (William Farias); Neilton e Bou, o estreante argentino (Yago).   Treinador, Mancini.

  Arbitragem carioca, comandada por Wagner do Nascimento Magalhães.   

 

*

  Próximas paradas

  Depois do BaVi o Tricolor tem uma sequência de mais três jogos na Fonte-Nova.

  - dia 25, encara o Cerro do Uruguai, pela 2ª fase  da Copa  Sul-americana

  - dia 30, Atlético, o Galo Mineiro, pelo Brasileirão.

  - dia 2 de agosto, encara o Palmeiras pelas quartas de final da Copa do Brasil.

  Não tem tempo de refresco e não pode amofinar.

*

  O Vitória volta a campo no dia 26, quinta, às 19h30, para enfrentar o Sport (PE) no Barradão.

 

*

    Bamor horror !

   - A agressão de uma patota de estúpidos (20 indivíduos, desocupados), ligada a uma torcida uniformizada dita ‘bamor’, aos jogadores do Bahia  na chegada ao aeroporto, sexta-feira à noite, é de deixar orelha em pé. 

    A serviço de quem estavam esses caras criando um tumulto às vésperas de um Ba Vi?  Mais estúpido ainda quando se constata uma ira sem nexo dirigida a dois jovens atletas pratas da casa, promissores, torcedores do clube, e que sempre que entraram em campo deram tudo de si, não comprometeram, mostraram que podem representar a esperança num futuro bem próximo da equipe.  Esses burros, irracionais, foram financiados e estimulados por quem?  Estavam a serviço do quê? 

   A diretoria do Bahia não poderia ter planejado outra saída, outra forma de desembarque para a delegação, ou foi apanhada amadoristicamente de surpresa?  Bom seria identificar bem esses ditos ‘torcedores’.  Identificados, processá-los.   As imagens são bem claras.   O que diz a tal diretoria da tal bamor?  B’ amor?  Aooonde?     

 Todo o nosso repúdio a esse grupelho.  E todo o apoio e solidariedade aos meninos Brumado (avante) e Éverson  (defensor), garoto que já mostrou todas as condições de ser o titular na quarta-zaga do Tricolor.