2º ENCONTRO ABERJE BAHIA TEM CASO DE MOBILIDADE URBANA E DEBATE SOBRE COMUNICAÇÃO NO DIGITAL

      



Trazendo temas que dizem respeito ao uso direto da tecnologia, o 2º Encontro Aberje Bahia destacou a importância da comunicação empresarial para o funcionamento de ferramentas tão fundamentais para a rotina urbana. A atual edição do evento aconteceu na manhã dessa quinta-feira (26), na sede do Senai/Cimatec, em Pituaçu.


Destacando a temática, o diretor do capítulo Bahia da Aberje, Marcelo Gentil - também responsável pela comunicação da Odebrecht - argumentou a importância de levar o encontro à sede do Senai/Cimatec, em Pituaçu, conhecido por desenvolver uma série de pesquisas científicas e ser um centro de ensino modelo.

“Estamos completando cem dias à frente da Aberje, numa jornada de muito trabalho, mas também de aprendizado constante. Esse é um momento importante para o mercado da comunicação, já que deixou de ser uma ferramenta para se tornar uma cultura empresarial, uma competência necessária a toda organização”, destacou o diretor do capítulo Bahia.


Para falar sobre os desafios de implantação de um novo modal na capital baiana, a Aberje trouxe a palestra "Mobilidade urbana e reputação: o caso da CCR Metrô Bahia”, ministrada por Daniel Marinho, gestor de comunicação e ouvidoria da CCR Metrô Bahia.

Durante sua apresentação, Marinho destacou o momento de chegada da CCR na Bahia, em 2013, marcado por um desafio de dar continuidade à implantação do metrô em Salvador – que, após 13 anos de construção, era encarado como um motivo de mágoa e descrédito pela população.

“Estamos construindo uma reputação positiva para o metrô, mostrando que é possível oferecer um serviço público de qualidade, e, dessa forma, conseguindo virar o jogo”, destacou o gestor, em referência ao cenário negativo encontrado há cinco anos.

Os impactos sofridos na comunicação interna por meio das transformações digitais foi o ponto de partida para um o debate com o consultor de comunicação corporativa da BASF, Rafael Almeida, e o sócio-diretor de Estratégia e Cultura Organizacional da Supera Comunicação, José Luis Ovando.


O debate foi mediado por Monique Melo, diretora da Texto & Cia, que ressaltou a importância de tornar o destinatário da informação, como parte do processo. “Atualmente, o público não quer apenas ser informado, ele quer participar, e é preciso entender esse caminho”.

Presente em várias partes do mundo, a BASF tem compreendido a importância de uma comunicação interna inteligente, que pudesse tocar seu público. “É preciso sair de um patamar técnico, e ir para um patamar estratégico, buscando compreender a dinâmica do seu colaborador”.

Enquanto isso, a Supera Comunicação tem feito um trabalho de não apenas conversar com o público interno dos seus clientes, mas de fazê-los ter fé e propósito na empresa onde atuam. “O colaborador é o principal embaixador da sua empresa”, destacou o sócio-diretor da Supera, José Luis Ovando.

No público do 2º Encontro, profissionais e representantes de várias entidades acompanharam a palestra e o debate. Entre eles, esteve o diretor do Instituto de Rádiodifusão Educativa do Estado da Bahia (Irdeb), Flávio Gonçalves, que destacou a relevância de compartilhar esse conhecimento.

“Trazer essas experiências para a Bahia é importante, no sentido de motivar os nossos funcionários e nossas equipes, para que aumente a produtividade, e o envolvimento. Aqui ficou claro como essas empresas tem se preocupado em envolver o público interno, para que a gente tenha resultados efetivos, e como o digital já não é o futuro, mas o presente”, destacou Flávio Gonçalves.


Curso


Durante a manhã também foi lançado o curso “Aberje Bahia – Comunicação Estratégica no Digital – Ameaças, Oportunidades, Metodologias e Ferramentas”. Ministrado pelo pós-doutor em Comunicação pela ECA USP, professor da UFBA, e criador da startup AltaMedia, Cláudio Cardoso, a capacitação é voltada a executivos de comunicação e será feita em dois encontros, que acontecerão em agosto e setembro na Arena Fonte Nova.

“Além de fortalecer o cenário da comunicação empresarial, o curso que estamos promovendo reforça o pilar de capacitação presente na atuação da Aberje e atende um desejo antigo do nosso associado de poder fazer um curso com profissionais de referência nacional sem precisar se deslocar para outro estado”, destacou Marcelo Gentil.

Visita

A programação do 2º Encontro Aberje Bahia ainda teve uma visita guiada ao supercomputador Yemoja: uma máquina capaz de executar 4 trilhões de operações por segundo, que se encontra instalado no Senai/Cimatec para fins de estudo.