COMEÇA AUDITAGEM DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA NO TRANSPORTE COLETIVO DE SALVADOR

      



Vencedor da licitação promovida pela Prefeitura de Salvador para realizar uma auditoria nos processos do sistema de Bilhetagem Eletrônica do município (SBE), o Consórcio Ernst & Young, formado pelas empresas Ernst & Young Assessoria Empresarial Ltda e Ernst & Young Auditores Independentes, iniciou suas atividades no início desta semana, 6 de agosto. O objetivo é verificar quantos passageiros equivalentes - que correspondem a uma passagem inteira - usam este modal de transporte, bem como do processo de arrecadação de valores de tarifa e dos valores totais arrecadados pelas empresas que operam o sistema.

A auditoria, que deve durar oito meses, é conduzida pela ARSAL – Agência Reguladora e Fiscalizadora dos Serviços Públicos de Salvador, com suporte da Casa Civil, da Secretaria de Gestão (Semge) e Secretaria de Mobilidade (Semob). Segundo Henrique Trindade, presidente da ARSAL, o objetivo é chegar ao número exato de passageiros equivalentes que utilizam o transporte público de Salvador, por mês.

“ Em 2014, quando foi assinado o contrato de concessão dos serviços, com a Integra, o número de pessoas que pagavam a tarifa cheia em Salvador era 28 milhões por mês. E, com base nesse número, realizamos os cálculos para definir o valor da tarifa de ônibus. Desde o início do processo, a Integra nos informa a quantidade de passageiros equivalentes. De acordo com as empresas, o número caiu para 22 milhões de passageiros por mês, impactando na sua atividade e rentabilidade. É disso precisamos nos certificar, é esta certeza que precisamos ter com a realização da auditoria que está em curso”, pondera Henrique Trindade.