A “DITALULA”

      



Por Henrique Ribeiro
Era uma vez um reino marinho chamado Mar Brasil que há muito tempo era
dominado pelo grupo dos tubarões ditadores.
 
Esse reino marinho sentia na pele  a Ditadura do Tubarões, um dia
surgiu uma lula operária deficiente física que se candidatou a
presidenta marinha com apoio da rede de comunicação dos mares de
propriedade da família peixe-marinho, foi eleita, dominou os tubarões
e elevou o polvo de classe inferior para a classe quase média,
distribuindo pequenos vales benefícios.
 
A lula operária passou a ser tão admirada pelo polvo que não havia
neste  reino marinho quem não lhe admirasse.
 
A lula operária era deficiente física adquirida em acidente de
trabalho,mas era de uma eficiência politica fantástica.
 
Após o final do primeiro mandato, seu prestígio cresceu ao descobrir
no fundo mar o PRESAL  e se reelegeu conforme a legislação marinha
permitia, por mais quatro anos. Não satisfeita com oito anos de
mandato. A lula operária escolheu peixa-espada de marca internacional
, heroína da resistência férrea a ditadura dos tubarões,  para manter
quente provisoriamente por quatro anos a sua cadeira de presidenta.
 
Seguramente aguardará o tempo correr, a maré passar, assim voltará
 
a presidência por mais quatro anos e provavelmente se reelegerá por
mais quatro anos.
 
A ditadura dos tubarões era concebida com alternância  de poder .
 
A “Ditalula” é concebida pela lula operária e quem ela indicar.
 
Ela já se encontra num estágio de evolução tão avançado que acredita
ser possível extinguir  um tipo de tubarão da resistência conhecido
como “demus”
 
O peixe-pastor da raça “ é dias mais cedo” que ainda levanta a voz
contra o “popu(lu)lismo” está com os seus dias contados, mais cedo ou
mais tarde perderá o direito alertar o Polvo & Cia alienados.
 
Como o polvo  e outros animais marinhos ainda são poucos desenvolvidos
que se contentam com vales benEficios ou migalhas do fundo do mar, é
possível que  a
 
“Ditalula” com seu “popo (lu)luismo” tende a estender no mínimo por
mais doze anos no leito do Mar Brasil.
 
Hoje no Mar Brasil, é incrível,  não existe mais oposição , até os
peixes-talentos, tais como peixe-chicus buarqus e o velho
peixe-leonardus boffs  são pro-po(lu)listas com raríssima exceção
existe o peixe-caetanus indignadus..
 
Se não acontecer algum fenômeno tipo tissunami e ou maremoto, o Mar
Brasil neste período será dominado pela  “Ditalula”.
 
Esta é previsão do tempo no  Mar Brasil  feita pelo oceanógrafo “
Jacques Custou de Acreditar”