Violência contra a mulher é um desafio para a segurança pública na Bahia, diz Coronel Guimarães

      



A violência contra a mulher tem se tornado um dos principais desafios para a segurança pública na Bahia.  Atualmente o estado ocupa a 3ª posição no ranking nacional de denúncias de violência contra pessoas do sexo feminino. 
“Precisamos proteger nossas mães, esposas, filhas, nossa família como um todo. Por isso é necessário criar leis mais duras, melhorar o sistema de investigação e dar condições para que os nossos policiais, sobretudo os que atuam na Ronda Maria da Penha, possam combater de frente e punir os praticantes de delitos contra às mulheres”, declara o candidato a deputado estadual Coronel Guimarães. 
De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA), somente no ano passado, 59 mulheres acima de 18 anos foram mortas pelo simples fato de serem mulheres, o que reforça a ampliação dos debates e criação de medidas para combater o crescimento do feminicídio no estado.
 
“Esses números me deixam indignado e aumenta ainda mais a minha vontade de chegar à Assembleia Legislativa da Bahia para ser um representante e defensor dessa causa, a proteção da mulher”, afirma Coronel Guimarães. 
 
Ele ainda orienta que a mulher denuncie o agressor no primeiro ato de violência doméstica, seja ela física ou verbal. 
 “A Ronda Maria da Penha tem um papel de fundamental importância nesse processo, por isso, vamos trabalhar para ampliar a operação desse serviço, tanto na capital quanto no interior”, ressaltou.