Com um a mais em campo o Vasco venceu o Bahia

      



Por Zedejesusbarreto
Não faltaram entrega e dedicação em campo aos jogadores do Bahia. Até foram melhores em boa parte da partida. Mas uma ratada, o pênalti e a expulsão do goleiro Douglas, aos 30 minutos da primeira, etapa foram decisivos para o resultado final.

Mesmo inferiorizada numericamente, a equipe tricolor buscou o empate ainda na primeira etapa, conseguiu, e resistiu até os 33 minutos da segunda etapa, jogando de igual para igual. Mas... na pressão, numa das muitas bolas alçadas, o Vasco achou o gol e venceu, 2 x 1, saindo do sufoco da zona de rebaixamento.

*

O jogo foi em São Januário (RJ), com temperatura agradável, um gramado molhado e escorregadio, um vibrante público nas arquibancadas. O Bahia com a beca tricolor e calções azuis; o Vasco de preto total.

*

Na outra partida, fechando a rodada, a Chapecoense perdeu para o Flumiinense, 2 a 1, na Arena Condá (SC).

*

Assim, com os resultados da noite de segunda, a tabela de classificação:

Os quatro primeiros são o São Paulo (51 pontos), tendo na cola, com 50 pontos, Palmeiras e Internacional. O Flamengo fecha o G-4 com 48 pontos, seguido pelo Grêmio, 47.

Na parte baixa da tabela: Santos e Botafogo têm 32 pontos, em 11º e 12º lugares; O América (MG) tem 31. Vitória e Bahia em 14º e 15º, ambos com 29 pontos. O Vasco, com 28, está na porta, do lado de fora da zona. Os de dentro do miserê: Chapecoense (28 pontos), Ceará (27), Sport (24) e Paraná na lanterna com 16.

*

Bola rolando

Cheio de novidades na equipe escalada por Ênderson Moreira (Éverson na zaga, Nilton e Paulinho no meio campo...), o Tricolor começou no ataque, como se estivesse em casa, criando logo duas chances claras de gol, com Gilberto e Ramires, em três minutos de jogo, obrigando o goleiro vascaíno a se virar. Aos 5’, após ótima jogada de Élber pela direita, Glberto perdeu o gol na pequena área, a defesa carioca já batida, Martim Silva salvando, de novo. Era uma avalanche tricolor.

Sufoco imposto pelos baianos no começo. Até os 15’, o Bahia foi senhor das ações, atuando no campo adversário. Aos poucos, os vascaínos foram respirando, equilibrando a partida. Só aos 25’ o goleiro Douglas fez sua primeira defesa, cortando um cruzamento rasteiro.

Daí, aos 27’, após uma ratada infantil do zagueiro Grolli, errando um bote de cabeça na meia lua da área, A. Rios aproveitou a sobra, invadiu só, driblou Douglas e foi derrubado pelo goleiro. O árbitro assinalou o pênalti e, pior, expulsou o goleiro tricolor.

Claro, o lance isolado e infeliz mudou completamente o panorama da partida, que parecia bem favorável aos baianos, superiores até esse momento.

Ênderson Moreira teve de tirar Paulinho para colocar em campo o jovem, inexperiente goleiro Fernando.

- Gol ! 1 x 0 Vasco. Picachu bateu bem o pênalti, abrindo o placar. Aos 31 minutos.

Outra partida, outra leitura, então. Mas o Tricolor não se acovardou.

Aos 44’, após bola alçada por Leo, da esquerda, Gilberto saltou mais que a zaga e testou no canto para outra defesa salvadora do goleiro uruguaio Martim Silva.

- Gol ! 1 x 1, Gilberto, aos 48 minutos. Contragolpe rápido, Gilberto foi lançado pela canhota, ludibriou a marcação frouxa dos zagueiros, puxou para o meio e cacetou; a bola desviou num defensor carioca e matou o bom goleiro uruguaio. Gol de centroavante nato.

Empate justo. O Bahia, com a bola, foi melhor, mesmo com um atleta a menos a partir dos 30 minutos. O Tricolor finalizou 9 vezes durante a primeira etapa; o Vasco apenas uma.

*

As mesmas equipes em campo na volta dos vestiários, para a segunda etapa. O Tricolor com um atleta a menos. O Vasco então com a iniciativa, na pressão da torcida, buscando o ataque e o Bahia cauteloso, apostando no contragolpe em velocidade para surpreender. Fortes emoções.

Até os 20 minutos o Tricolor suportou bem defensivamente, equilibrou a partida com boas estocadas de contragolpe e muita garra; os vascaínos sem penetração, alçando bolas na área baiana e fazendo muita pressão em cima da arbitragem.

Aos 27’, saiu o avante Elber, um guerreiro, correu muito, entrou o apoiador Flávio, para manter a pegada no meio campo, o bloqueio. O torcedor carioca inflamando.

- Gol ! 2 x 1 Vasco, do garoto Marrony (que entrara há pouco), de cabeça, aos 33 minutos. Bola alçada da direita, o avante, bem mais encorpado, subiu do lado oposto, na quina da pequena área e ganhou no alto de Nino Paraíba, testando firme, pra baixo.

O gol saiu quando o jogo parecia controlado. O time da Cruz de Malta com o gol, mesmo tendo um jogador a mais em campo, retraiu-se para garantir o resultado, gastando tempo. E o Bahia, na valentia, foi pra cima, tentando o empate, mas alguns atletas já se mostravam sem pernas. Deu Vasco.

*

Destaques

Muita vontade e determinação. Gregore, Élber e Gilberto foram os melhores pelo Bahia. Leo melhor que Nino. Grolli cometeu um erro pontual e decisivo no lance do pênalti. Bem Éverson. Nilton enquanto teve pernas, Ramires morreu na segunda etapa, precisa encorpar mais.

No Vasco, o bom goleiro Martim Silva, e no resto correria e garra, apenas... O garoto Marrony decidiu.

*

Ficha Técnica

Vasco da Gama – Martim Silva, Lennon, Luis Gustavo, Castán e Ramon; Galhardo, Maranhão (Marrony), Yago Picachu e Fabrício; Andrés Rios e Máxi Lopes. Treinador, Alberto Valentim.

Bahia – Douglas, Nino, Grolli, Éverson e Leo; Gregore, Nilton, Ramires e Paulinho; Elber e Gilberto. Treinador, Ênderson Moreira.

No apito, Leandro Vuaden (RS)

*

Pela rodada 27, o Tricolor baiano pega o Flamengo, na Fonte Nova, sábado.

 

*

Os melhores do mundo

Saiu a premiação /FIFA para os grandes destaques da temporada/2018. Sem grandes novidades a não ser o constrangimento da ausência do marrento Cristiano Ronaldo na solenidade da premiação, nesta segunda. O Gajo não se conforma em não ser escolhido “The Best” todos os anos. E fica emburrado, chutando lata. É ele ou nada. Narciso puro. Argh !

- O baixinho meia Modric, croata que encantou na Copa da Rússia e atua no Real Madrid (ex-colega de equipe do CR-7, que agora lhe torce o nariz) foi escolhido o Melhor do Mundo na atualidade, quebrando a guia/sequência de conquistas da dupla CR-7/Messi. Modric bem que mereceu ser o escolhido.

- A brasileira Marta, pela 6ª vez ganhou o título de melhor do planeta/ futebol feminino. Alagoana retada. Recebeu elogios do Rei Pelé.

- O prêmio Puskas de gol mais bonito foi para o egípcio Salah, atuando pelo Liverpool, contra o Everton, pelo campeonato inglês. Eu escolheria a bicicleta perfeita de Cristiano Ronaldo, lembra?

- Didier Deschamps, Campeão do Mundo pela França, foi justamente escolhido o melhor treinador da temporada.

- A seleção do planeta/Fifa tem dois brasileiros: os laterais Dani Alves (baiano de Juazeiro, cria do Bahia) e Marcelo.

Eis os 11 : Courtois, Dani Alves, Sergio Ramos, Varane e Marcelo; Kanté, Modric e Hazard; Messi, Mbappé e o CR 7.

 

**