Haddad faz discurso em defesa da democracia e justiça social

      



Só depois que 96% das urnas estavam apuradas e foi confirmado o segundo turno entre os candidatos Jair Bolsonaro, do PSL, e Fernando Haddad, do PT, foi que diminuiu o clima de tensão no QG montado pelo Partido dos Trabalhadores (PT) num hotel da zona sul da capital paulista, lugar onde o candidato petista acompanhou a apuração.

Mais do que uma comemoração, o clima foi de alívio entre os aliados. Já Fernando Haddad tentou mostrar serenidade e fez um discurso de defesa da democracia. Disse que a arma da campanha são os argumentos e que vai buscar o apoio de todos os candidatos do campo democrático.

Haddad anunciou que entrou em contato com Ciro Gomes, do PDT, Marina Silva, da Rede, e Guilherme Boulos, do PSOL, para costurar alianças.