Vitória em Chapecó e o Leão escapa da zona

      



Por Zedejesusbarreto
Bastou um gol, ainda no primeiro tempo, e o Leão venceu a Chapecoense (1 x 0, gol de Lucas Fernandes), um triunfo difícil na casa do adversário, mas suficiente para tirar, mesmo que momentaneamente, o rubro-negro baiano da zona incômoda da tabela. A equipe, bem arrumada por Carpegiani, lutou com bravura até o último minuto e mereceu o placar.

O jogo foi na Arena Condá, 11 h , domingo sem sol em SC, chuva fina, público apenas razoável nas arquibancadas, gramado escorregadio.

Com o resultado, o Vitória chegou a 32 pontos e acabou a partida em 14º lugar na tabela de classificação.  Está  um ponto apenas acima da Chapecoense, o primeiro time na zona tenebrosa dos quatro derradeiros. O rival, Bahia, tem 34, está em 12º. 

 Mas a rodada segue e, certamente, teremos mudanças até o final, segunda-feira à noite.

*

Bola rolando

         O Vitória todo de branco, a Chape toda de azul /verde escuro. O chamado confronto de seis pontos, pela necessidade que ambos têm de vencer para fugir da zona de deprê.

   Com a esfera girando, disputa renhida, ofensividade, muita disposição. A Chape tentou pressionar no começo mas foi do Vitória a primeira chance real de gol, aos 8 min: Lucas Fernandes livrou-se da marcação já dentro da área adversária e bateu colocado, rasteiro, raspando o poste. O Leão à vontade.

   A Chapecoense respondeu aos 12’: Leandro Pereira lançado em profundidade, o escorregão do goleiro Ronaldo, o gol a mercê, mas o chute enviesado do atacante foi nas redes, por fora. Aos 19’, Jandrei salvou, rebatendo um chute potente e com direção de Lucas Fernandes, de frente. Um Leão mais arisco, mais objetivo, mais perto do gol. Aos 31’, novamente Lucas Fernandes: rompeu pela direita, entrou livre e bateu cruzado, rasteiro, rente ao poste.

- Gol ! 1 x 0 Vitória; Lucas Fernandes testando livre, na pequena área, fechando da direita, um bom cruzamento de Erick, da esquerda. Aos 37.

  Dois minutos depois, Ronaldo, com um tapa  na bola alçada evitou o gol de empate. A Chape foi pra cima, apertou mas não chegou.

Equilíbrio de ações pelo meio, mas o time baiano esteve sempre mais agressivo, penetrando mais, criando as melhores chances de gol. Placar parcial justo.

*

  No retorno da merenda, os donos da casa, por obrigação, ao ataque.  Logo aos 3 min, saiu o garoto R. Andrade, mancando, entrou o rodado Arouca no meio campo baiano. O rubro-negro todo atrás, armando a arapuca do contragolpe, administrando a vantagem; forçando faltas, caindo em campo, ganhando tempo,  mascando.

Aos 15’, Erick bateu falta e acertou o travessão da Chape. Aos 19’, o atacante Leandro Pereira perdeu de frente a chance do empate, finalizando por cima do travessão. Aos 20’, André Lima substituiu Bou, que se movimentou bem, abrindo espaços no meio da zaga adversária.

  A equipe da casa  com mais volume de jogo, a iniciativa, mas cadê finalização? O tempo foi passando, o torcedor impaciente, os jogadores catarinenses nervosos, errando muito. Aos 36’, lançado em profundidade, Ruschel chegou a livrar-se do goleiro, mas a zaga baiana se safou  no chutão salvador.  Tensão e sufoco nos minutos finais.

Aos 47’, num raro contragolpe, em chutão do goleiro Ronaldo, Erick deixou Neilton na boa, bola no travessão. Do outro lado, na sequência, o chute de Bruno Silva raspando o poste baiano.  E deu   Vitória !

 

*

Destaques    

 A vontade, a postura tática do Vitória. Algumas boas estratégias, usando Lucas Fonseca como falso ponta, pela direita, fechando em facão pro meio e batendo no gol.

Certamente o melhor jogo de L. Fernandes com Carpeggiani; ele e Erick. Bom ver o apoiador William Farias retomando sua boa forma, Arouca entrou bem. Firme o miolo de zaga, pegada aguerrida do meio campo. Bravura, postura competitiva.   

  A Chape é aquela equipe manjada de Guto Ferreira: tem mais a bola, vai chegando, vai chegando mas pouco finaliza, nunca chega.  

 *

Ficha técnica

                      Chapecoense – Jandrei, Marcos Vinícius, Thyere, Douglas e Ruschel; Amaral, Barreto (Osman), Doffo e Yann (Diego); Vinícius (Bruno Silva) e Leandro Pereira. Treinador, Guto Ferreira.

                      Vitória – Ronaldo, Jeferson, Ramon, Aderlan e Fabiano; William Farias, Leo Gomes e Rodrigo Andrade (Arouca); Lucas Fernandes (Neilton), Bou (André Lima) e Erick. Treinador, Guto Ferreira.

No apito, Leandro Vuaden (RS), sempre acomodador.

*

 Pela 30ª rodada, o rubro-negro baiano enfrenta o Corínthians, domingo próximo, 16h, no Barradão.

*

Outros jogos da rodada 29:

Bahia 2 x 0 Paraná; Santos 1 x 0 Corínthians; Flamengo 3 x 0 (jogos de sábado).

  Na tarde do domingo, 16h – Vasco x Cruzeiro; Palmeiras x Grêmio; Inter x São Paulo.

                                          Às 19h – Atlético x América (MG); Atlético(PR) x Sport.

 Na noite de segunda, fechando: Ceará x Botafogo.

 

*

 Seleção Brasileira

 O escrete de Tite, com o que o treinador tem de melhor disponível no momento, enfrenta a Argentina, sem o astro Messi, na terça-feira, 15h.  O grande clássico sul-americano acontece na Arábia Saudita. Caça níquel, no espaço da próxima Copa do Mundo, em 2022.

**

*Foto: EC Vitória