NA BRIGA DO LEÃO COM GAVIÃO DEU EMPATE NO BARRADÃO

      



Por Zedejesusbarreto
Foto: Romildo de Jesus
Muita emoção no final. Dois gols saíram nos minutos derradeiros, quando a partida caminhava modorrenta para um empate de 1 x 1. Mas, como dizia o samba antigo: “esse jogo não pode ser um a um”. Aos 45 minutos, os paulistas desempataram, num contragolpe. Era um castigo, injusto. “Se meu time perder tem zumzumzum”,  amarra a letra do refrão do samba. Daí, aos 47’, Neilton pegou em cheio, na arriada, de cara, e decretou o empate para delírio e alivio da galera.  Deu dois a dois. Melhor, e mais justo.

*

  Classificação

  Com o placar, o Vitória foi a 33 pontos, ficou em 16º lugar, na boca da zona de perigo. O Corínthians chegou a 36 pontos, está em 12º. O Bahia com 37 pontos está em 10º. A liderança absoluta é do Palmeiras, que chegou a 62 pontos, ninguém mais o alcança nessa rodada.

Rodada segue até segunda e algumas outras posições podem ser modificadas.

*

 Na Toca do Leão

Tarde domingueira invernosa de outubro (chuva fina fria e vento), Barradão com público abaixo das expectativas, até pela importância do jogo e das camisas em campo.

*

  Bola rolando

  A partida começou bem corrida, disputada, equilibrada, mas com erros seguidos de passe, de lado a lado.  

  Foi o Leão, mais veloz, com mais apetite que ameaçou primeiro, aos 6 minutos: Erick avançou bem pela esquerda, levou Fagner na conversa e disparou forte para defesa  de Cassio. Um minuto depois, o mesmo Érick fez festa pela esquerda, deixou o marcador sentado e arrematou para outra intervenção de Cássio.

Gol ! Vitória 1 x 0. Rhaynner, aos 9  minutos, fuzilando da entrada da área, rasteiro, no cantinho, após receber ótimo passe de Erick, que começou arrebentando pelo lado esquerdo de ataque.

 Só então os corintianos deram sinal de acordar. Mas, aos 20’, Lucas Fernandes arriscou de fora, houve desvio no caminho e a bola morreu atrás de Cássio a centímetros da trave, o goleirão vencido. Quase o Leão, fazendo uma boa partida, ampliou. Os paulistas com um pouco mais de posse de bola, mas tocando para os lados, lentos, sem penetração. Até que ...

- Gol! Corínthians, 1 x 1, aos 30 minutos. Pintura de chute de primeira, de voleio, de Jadson, desmarcado na grande área, complementando com talento um passe de Danilo Avelar.  E a chuva caiu um pouco mais forte, então.

 Aos 37’, Ralf fez um gol, após cobrança larga de falta, da direita, mas a arbitragem anulou, marcando impedimento na cabeçada de Henrique escorando o cruzamento. O rubro-negro respondeu em nova arrancada e chute de Érick, para defesa de Cássio.  

 Foi uma boa primeira etapa. O Leão começou melhor, criou boas chances, fez o gol e arrefeceu. A partir dos 20 minutos os Gaviões paulistas equilibraram, ganharam o meio campo, empataram e ameaçaram mais.   Empate justo.

*

  O Leão voltou dos vestiários mais animado, buscando o ataque. Muita marcação de parte a parte. Chuvinha renitente. Aos 12’, Carpegianni trocou o inócuo Bou por Leo Ceará. Jair Ventura também trocou no ataque: saiu o veterano Sheik, entrou o rodado Roger. Aos 15’, Neilton no lugar de Lucas Fernandes. Aos 20’, saiu Rhayner, entrou Rodrigo Andrade. Muito totó no meio campo e poucos lances de área. Aos 25’, saiu Pedrinho entrou Clayson; saiu Douglas entrou o chileno Aral. O Leão jogava melhor, encurralando, mas não finalizava bem.

 Aos 35’ o time paulista teve boa chance: bola alçada, o goleiro Ronaldo deixou a pelota escapulir, Roger finalizou e Lucas Ribeiro salvou em cima da linha. O campo, a essa altura bem pesado, escorregadio, diminui a velocidade, o jogo é lá e cá, perigoso, na reta final. Daí, veio o castigo.

- Gol ! aos 45 ‘, Roger fez 2 x 1 Corínthians, num contragolpe, recebendo a bola enfiada nas costas da zaga por Aral/ após tabela com Romero.

 Então, a sorte, o gol salvador: 

- Gol ! Aos 47’, Vitória empatou: 2 x 2; Neilton encheu o pé na quina da pequena área, após uma cobrança de falta (muito contestada pelos paulistas) alçada na área corintiana, e a escorada de cabeça de Fabiano. 

E foi só.  De todo modo, um resultado mais que justo pelo desempenho das duas equipes em campo.

*

Destaques

Exuberante atuação do garoto zagueiro Lucas Ribeiro: clássico, calmo, preciso no bote, sabe sair jogando. Erick pelo primeiro tempo, Arouca pela manha, Rhayner pela movimentação, a felicidade de Neilton no lance do gol de empate.

 No Corínthians, a garra de Ralf, a classe de Jadson ...        

*

Ficha Técnica

                        Vitória – Ronaldo, Jeferson, Aderllan, Lucas Ribeiro e Fabiano; William Farias e Arouca; Rhayner, Lucas Fernandes e Erick; Bou.   Treinador, Carpegianni.

                        Corínthians -  Cássio, Fagner, Leo Santos, Henrique e Danilo Avelar; Ralf e Douglas; Pedrinho, Jadson e Romero; Èmerson Sheik.  Treinador, Jair Ventura. 

No apito, Rafael Traci (PR)

 

*

Outros jogos da rodada:

                                           Palmeiras 2 x 1 Ceará; Fluminense 1 x 0 Atlético (MG)

Às 19h: - Cruzeiro x Chapecoense; Paraná x Flamengo.

Na segunda feira, fechando a rodada, às 20h:  - Internacional x Santos.

 Relembrando:

                            No sábado, Botafogo 0 x 1 Bahia; América (MG) 1 x 1 Grêmio;

                            São Paulo 0 x 0 Atlético (PR); Sport 2x 1 Vasco da Gama.

*

O próximo confronto do Vitória, já pela 31ªrodada, é contra o São Paulo, sexta-feira, 19h30, no Barradão.

 

**