O Corínthians vence e passa o Bahia na tabela

      



Por Zédejesusbarreto
Foi pau a pau, mas prevaleceu a rodagem do veterano Danilo, 40 anos, que entrou na segunda etapa e fez os dois gols que definiram o placar: Corínthians 2 x 1 Bahia, na Arena  Itaquera / SP com um bom público, como sempre.

  Com o resultado, houve uma troca de posição dos dois times na tabela de classificação. O Corínthians foi a 39 pontos, agora em 11º lugar; O Bahia, com 37, ficou em12º.

  A rodada tem sido muito ruim para o Vitória, agora em antepenúltimo lugar, 18º, com 33 pontos.  

*

Bola rolando

O Corínthians começou na frente, cavando faltas, alçando bolas na área tricolor, trocando passes, marcando forte e adiantado, a ‘Fiel’ acesa nas arquibancadas. O Bahia cercando, fechado, acreditando nas chances de contragolpe.

  Só aos 15’o Tricolor chutou a primeira; Edigar Junio arriscou de fora e errou o alvo. Aos 20’, em boa trama, Ramires tentou de fora, obrigando Cassio a espalmar o chute que tinha endereço. Na cobrança do escanteio, Nilton ganhou pelo alto, mas a cabeçada raspou o poste.

  O time paulista joga mais tempo no campo tricolor, perto da área adversária, mas não penetra e as finalizações não chegam a assustar. O time baiano mais objetivo quando sai pro jogo. Aos poucos, com o passar dos minutos, a marcação foi afrouxando e o jogo ficando aberto, mais espaços para as tramas de ataque. Muita disputa nas intermediárias e poucas faltas, jogo limpo.

O tempo passando e nada de lances de área. Por volta dos 40’, a chuva começou a descer forte. Muito equilíbrio, muita pegada, poucas chances de gol foram criadas na primeira etapa.

*

 Recomeço debaixo de chuva, campo encharcado, escorregadio e o veterano meia Danilo entrou no lugar do mais que rodado Sheik. Os paulistas na pressão.

- Gol ! 1 x 0 Corínthians, aos 2 minutos. O árbitro inventou outra falta em favor do time da casa, lá na linha lateral, pela direita (cavada por Danilo); Fagner bateu, a bola resvalou, atravessou a pequena área e, na descaída, do lado oposto, Danilo escorou de canhota, sem marcação, em posição duvidosa.

   O Tricolor sentiu, passou uns minutos atordoado, sem ver a bola. Aos 12 min, já mais assentado em campo, o Tricolor chegou  em boa arrancada de Elber pela direita; o complemento na área foi de Ramires, de voleio, por cima.

  Um ritmo lento, até pelo estado do gramado e a manjada postura corintiana, postado em seu campo, fechando os espaços e apostando só nos contragolpes em velocidade. Cozinhando o jogo e o adversário.  Aos 24’, num cruzamento  largo  de Danilo, Romero, acossado,  testou por  cima. O Bahia não consegue penetrar nem finalizar.   Aos 34’, num contragolpe puxado por Romero, pela direita, Aral completou fechando do lado oposto, mas Douglas abafou bem o lance.

   Aos 36’, Ênderson ousou : tirou o lateral Nino  colocou o avante Clayton. Abriu-se  inteiro em busca do empate. Gregore  aos 37’ arriscou de longe, a bola desviou na zaga e quase entra. Aos 39’, após cobrança  de escanteio, Nilton foi derrubado por Danilo  na área, puxado. O árbitro marcou o pênalti.

 - Gol !  1 x 1, Clayton bateu a penalidade com força, no canto, a meia altura; Cássio tocou na bola mas não evitou o gol.  Aos 40’.

 Os paulistas foram pra cima, o torcedor empurrando.

 - Gol ! 2 x 1 , Danilo, de voleio, aos 43’. Bola alçada, a defesa não resolveu, a bola quicou e subiu,  e o veterano pegou de canhota, disputando com Jackson, de cabeça, pelo alto.

  (obs: pelo critério da arbitragem /VAR argentina, no meio de semana, teria sido marcada falta e anulado o gol, não?)

Foi só.

*

Destaques

Danilo, 40 anos, entrou na segunda etapa e foi o cara. Fez um gol (1 x 0, meio impedido), fez o pênalti em Nilton que resultou o gol do Bahia e, no final, decidiu com um belo voleio, após vacilo e um corte errado de Lucas Fonseca.

 No Bahia, um bom jogo coletivo, mas nenhum destaque individual.

 *

Ficha Técnica

                       Corínthians – Cássio, Fagner, Leo Santos, Henrique e Danilo Avelar;  Ralf e Douglas; Pedrinho (Aral), Diaz (Mateus Vital) e Romero; Emerson Sheik (Danilo).  Técnico,  Jair Ventura.

                       Bahia – Douglas, Nino (Clayton), Jackson, Lucas Fonseca e Leo; Gregore, Nilton,  Ramires e Vinícius (Allione); Élber e Edigar Junio (Brumado).    Treinador, Ênderson Moreira.

No apito, Péricles Bassols (PE)

 

*

   Na sequência

 - No meio da semana o Tricolor encara o Atlético Paranaense, na Arena do rubro-negro em Curitiba. Na primeira partida, em Salvador, 1x 0 para os sulistas, naquela partida estranha em que o Bahia teve dois gols anulados por intervenção dos árbitros de linha e do VAR. Válido pela Copa Sul-Americana. Quem vencer a parada segue na competição, já nas semifinais.

  - Pela rodada 32 do Brasileirão , o Bahia recebe a Chapecoense no domingo/ Fonte Nova.

 

**

   Outros jogos da rodada 31 :

   - Santos 3 x 0 Fluminense; Grêmio 3  x 4 Sport 

   - Flamengo 1 x 1 Palmeiras; Chapecoense 1 x 0 América Mineiro.

Às 21 hs: - Cruzeiro x Paraná; Atlético Paranaense x Botafogo.

Na sexta-feira: Vitória 0 x 1 São Paulo; Vasco 1 x 1 Internacional.     

 

**

   Um dia de eleição de paz para todos. E que a vontade da maioria seja respeitada. Assim é a democracia. 

*