Padaria e pastelaria são flagradas com “gato” de água em Salvador

      



Uma pastelaria situada na rua do Fogo, no bairro da Ribeira, e uma padaria na rua Getúlio Vargas, na Vila Rui Barbosa, foram flagradas furtando água da rede distribuidora da Embasa, na manhã de quarta-feira (31). O flagrante ocorreu durante mais uma ação de combate a fraudes no consumo de água, com apoio da Polícia Militar, Polícia Civil e Departamento de Polícia Técnica. Os dois estabelecimentos são reincidentes na fraude. Ambos estavam com a ligação de água cortada por falta de pagamento e retomaram o fornecimento de forma irregular, com a implantação de ramais clandestinos. Os dois imóveis já haviam sido alvo de ações anteriores de fiscalização da Embasa. No caso da pastelaria, que está com a água cortada desde 2009, esta foi a quarta vez que os técnicos encontraram e retiraram uma ligação clandestina. Já na padaria, que está com a água cortada desde 2014, foi a quinta vez..
 
Diante dessa reincidência, a Embasa precisou adotar medidas mais enérgicas, com o apoio da polícia, mostrando que o furto de água é crime e traz consequências sérias”, alerta o gerente comercial da Embasa, Daniel Junior. Os responsáveis pela padaria e pela pastelaria serão intimados a prestar esclarecimentos na 3ª Delegacia, situada no Bonfim.  
 
O furto de água é qualificado como crime contra o patrimônio, de acordo com o artigo 155 do Código Penal Brasileiro, cujo parágrafo 3º, ao tratar de furtos, equipara “à coisa móvel a energia elétrica ou qualquer outra que tenha valor econômico”. A pena prevista na lei é reclusão de um a quatro anos e multa.
 
Além dos casos suspeitos identificados por meio das análises de consumo e do cruzamento de dados no sistema comercial da Embasa, a empresa conta com o apoio da população, que pode denunciar sigilosamente as situações de fraude pelo teleatendimento 0800 0555 195 ou no site www.embasa.ba.gov.br.