Políticos baianos são diplomados

      



O senador eleito e presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, Angelo Coronel, participou hoje (16.12), ao lado de sua esposa Eleusa, no Teatro Castro Alves, da cerimônia de diplomação dos políticos eleitos para mandatos na Bahia, em ato comandado pelo presidente do Tribunal Eleitoral da Bahia, desembargador José Edivaldo Rocha Rotondano. A diplomação é o último ato do processo eleitoral e atesta que o candidato foi efetivamente eleito e está apto a tomar posse no cargo.

“Tenho a honra de receber este diploma de Senador e vou garantir que irei trabalhar pela Bahia e pelos baianos em todo o meu mandato. Serei um lutador, com coragem pra enfrentar os desafios que se impõem ao País. E aviso: só serei pautado pela Constituição. E podem contar comigo para preservação e garantia do estado democrático de direito”, asseverou Coronel.

Na diplomação conjunta, ao lado do Senador Jaques Wagner - e de suas respectivas esposas, Fátima e Eleusa - Coronel fez questão de agradecer aos responsáveis por sua vitória eleitoral. “Agradeço a Deus por ter me dado saúde e inspiração; ao governador Rui Costa e ao vice João Leão, pela solidariedade: sem eles não teria sido candidato nem muito menos eleito. Ao meu amigo e companheiro de Senado, Jaques Wagner, que deixou, muitas vezes, de fazer campanha pra ele e fez pra mim. E não poderia deixar de me referir à confiança do meu partido, o PSD, na figura de nosso líder, amigo e compadre, senador Otto Alencar. Também à minha esposa Eleusa, incansável, brilhante, presente há 40 anos em todos os momentos de minha vida; e ao povo baiano, que apostou, que acreditou em mim, sufragando-me com quase 4 milhões de votos”, agradeceu o Senador.

Dentre os 138 diplomados no Teatro Castro Alves estavam o governador reeleito Rui Costa, o vice-governador João Leão, os dois senadores, 39 deputados federais e seus 16 suplentes, além dos 63 deputados estaduais junto com 16 suplentes.

Valmir Assunção

Prestes a iniciar seu terceiro mandato como deputado federal, Valmir Assunção (PT-BA) voltou a defender a inocência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a atuação dos movimentos sociais no Brasil. Durante cerimônia de diplomação no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA), nesta segunda-feira (17), o petista tratou de fazer um balanço do 31º Encontro Estadual do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), pediu mais respeito para os militantes e trabalhadores que encampam a luta pela terra - uma de suas principais bandeiras no parlamento – e engrossou o coro pela libertação de Lula.

 

“Sabemos que Lula é um preso político, que não há crimes e não existem provas contra ele. Todos nós estamos cientes que se trata de um esquema para mantê-lo longe do povo e das eleições, longe da política. Tiraram ele das ruas, onde mais gosta de fazer política, ao lado do povo. Dedico minha diplomação ao maior e melhor presidente que esse país já teve. E vamos seguir lutando ao lado dele e dos movimentos sociais para que o povo volte a sorrir e a ter seus direitos reconhecidos. Não vamos descansar e não vamos soltar as mãos neste momento difícil que vive a política do Brasil. O MST da Bahia homenageou seus líderes que tombaram, e também tratou de pedir a liberdade do ex-presidente”, declara Assunção.

 

Ao lado do deputado eleito Mário Jacó (PT), que também foi diplomado nesta segunda, de familiares, amigos e de assessores, Valmir disse que existem projetos importantes em tramitação e que pretende acompanhar de perto pauta por pauta na Câmara Federal. Coincidentemente, o dia 17 de dezembro é a data em que o parlamentar completa 54 anos, comemorados em evento no último domingo (16), junto com a militância do MST em Salvador, onde aconteceu o encontro estadual do movimento. “Foi um momento único. Sempre com meus amigos e familiares. A luta por melhores condições em assentamento e acampamentos do MST, contra os agrotóxicos e por uma reforma agrária popular são também minhas lutas”, completa.


Marcelinho Veiga

Eleito deputado estadual com mais de 70 mil votos no pleito deste ano, Marcelinho Veiga (PSB) foi diplomado nesta segunda-feira (17) em cerimônia no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA) para mandato de quatro anos na Assembleia Legislativa. Durante a diplomação, o socialista disse que vai defender as pautas da juventude, do trabalhador rural e vai projetar sua atuação para levar mais saneamento básico para as comunidades do campo. Veiga ainda apontou que a Bahia precisa seguir com o amplo desenvolvimento iniciado nos governos de Jaques Wagner e que vai ajudar o governo Rui Costa a administrar.

 

“Vamos pautar nossa atuação em projeto de lei e em ações que indiquem ao governo estadual qual é a melhor estrutura para desenvolver comunidades longínquas – onde o braço do estado ainda não chegou. Temos a responsabilidade com os mais de 70 mil eleitores baianos que confiaram seu voto em minhas pautas e vou honrar cada compromisso firmado. A intenção é ajudar o governador Rui a governar esse estado com grande extensão territorial e com tanta diversidade”, defende Veiga.

 

Ao lado de sua esposa, familiares, amigos e assessores, o parlamentar baiano ainda quer ampliar o diálogo com a juventude do campo e das cidades para envolver novas ações e tratar de assuntos como arte, cultura, esporte e educação. “Sem falar que defendo projetos para que o governo eleve a quantidade de sistemas de abastecimento de água na zona rural. Para a juventude, é importante traçar meios que elevam a autoestima das crianças e adolescentes, além de defender o cumprimento do Estatuto da Criança e do Adolescente”, completa.