A MENINA D’ILHA

      



Por Henrique Ribgeiro
Quatro  estudantes, Henrik, Arnald, Geovany  e Robert,  viviam  numa
república  em Salvador. Henrik era um  jovem descrente do amor, jurava
que jamais se apaixonaria e  muito menos casaria uma dia. Geovany
tinha  uma  irmã  que  morava  na  ilha  de Itaparica, uma morena
linda  com traços indígenas, Anetty. Ele  convida seu amigo a passar
um  final de semana  na ilha, onde vão encontrar  com sua mãe
D.Isaura, as meninas: Anetty, Virgínia, Ana Ruth, Sony e outros
convidados. Geovany  aposta  com Henrik que neste final  de semana
ela  vai se apaixonar por uma das meninas e terá que escrever um
romance para pagar a  aposta, mas jamais acredita que seja sua irmã a
candidata eleita. Henrik sempre teve várias namoradas mas seus
relacionamentos eram rápidos, não passavam de 15  dias. Ao chegar na
ilha  de Itaparica, desembarcando do FerryBoat Ivete  Sangalo eles
são  recebidos pelas  meninas e vão para casa de praia no Arauá.
Durante o almoço D.Isaura faz uma  brincadeira e pede aos meninos que
digam qual a primeira letra do nome da menina que desejam namorar.
Arnald  se adianta e diz V, Robert revela a sua predileta S , o
Geovany opta por AR  e o Henrik não perde a oportunidade de debochar
pronunciando o alfabeto...ABCDEFGHIJ etc. D.Isaura conversa depois com
Henrik que abre o peito e revela por que ele não  acredita  no amor.
Quando tinha 9 anos conheceu uma pequena menina na praia, encantou-se
por ela, nesse dia um garoto chega chorando e fala que seu pai está
morrendo num casebre. Ela e ele vão  ao casebre e ajuda ao velho que
teve apenas  uma  convulsão e ao acordar prever que os meninos  vão
ser felizes juntos...eles passam a se tratarem de: minha mulher/meu
marido. Eles juram amor eterno, mesmo sem saber o nome um do outro. O
velho dá a cada deles a metade de uma conchinha. Eles nunca mais se
viram. Depois disso teve 03 outros relacionamentos sérios e sempre foi
passado para trás. A partir daí se desiludiu e passou ter
relacionamentos  fugazes  deixando sempre as  meninas apaixonadas e
descartadas  sem  maiores explicações. Anetty sempre foi cortejada por
todos rapazes da sua idade, mas sempre  fugiu elegantemente
descartando-os. Neste final de semana sua babá passa mal  e o Henrik
que é estudante de medicina se dispõe a tratá-la e deixá-la
totalmente  saudável, apesar de não falar para Anetty que sua babá
tomou apenas um porre. A babá  ficou boa e cresceu a admiração  de
Anetty pelo estudante  de medicina. Anetty brinca com Henrik e
provoca-o chamando-o de covarde por fugir dos relacionamentos. Ele
devolve a provocação, perguntando-a por que ela também  foge dos
pretendentes. Ela revela que até agora não tinha encontrado alguém
interessante, mas se ele desfizesse o juramento que ele fez aos 09
anos, ele teria  chance com ela. Henrik  fica desesperado por que  ele
está descobrindo que apaixonou-se por Anetty, mas jamais vai encontrar
a menina do juramento. Ao notar  a fidelidade dele ao  juramento, ela
o surpreende ao tirar  do bolso  do vestido  a metade  da conchinha
que ela guardava desde aquele dia na praia e revela ser a menina que
jurou perante ao velho, ser um dia sua mulher. Os dois se beijam
apaixonadamente e resolvem ficar juntos para sempre. Apesar do pai
dele, inicialmente ser contra o casamento por Anetty ser de família
rica e Henrik é filho de um pequeno fazendeiro que luta dificuldade
para formá-lo em medicina.  D.Isaura e Geovany convencem aos pais de
Henrik  a aceitar o casamento. Eles foram felizes e Henrik foi
obrigado  a escrever um romance  que ele intitulou de: A menina
d’ilha.