Conta de Bolsonaro no Twitter será administrada pela Secom

      



A conta de Jair Bolsonaro no Twitter começará a ser comandada pela Secretaria de Comunicação (Secom). De acordo com as informações do jornal O Estado de S.Paulo , o presidente transferiu, neste domingo (6), a responsabilidade de sua rede social.

Leia também: Bolsonaro critica auxílio-reclusão e fala em "fazer justiça" durante seu governo


Além da conta de Bolsonaro no Twitter , a Secom também cuidará de seus perfis pessoais em outras mídicas. Segundo o decreto assinado, o presidente concordou em transferir a administração das “contas pessoais das mídias do presidente da República”.

A Secom também foi utilizada para as redes dos ex-presidentes Michel Temer e Dilma Rousseff.

A medida foi tomada um dia depois de Bolsonaro e o ex-candidato à Presidência da República, Fernando Haddad , discutirem na rede social . No sábado, o novo presidente rebateu um texto publicado por Haddad em suas redes sociais na sexta-feira (4). O professor compartilhou o texto de um jornalista alemão que diz que "está na moda um anti-intelectualismo no Brasil".

Em resposta, Bolsonaro chamou Haddad de "fantoche do presidiário corrupto", em referência ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, disse que o Partido dos Trabalhadores (PT) "quebrou o Brasil" e que "o marmita, como todo petista, fica inventando motivos para a derrota vergonhosa que sofreram nas eleições, mesmo com campanha mais de 30 milhões mais cara".

Nos últimos dias, as redes sociais do presidente tem virado assunto. Além de anunciar algumas medidas de sua gestão e fazer comentários políticos, a conta de Bolsonaro no Twitter também vem sendo usada para bloquear alguns jornalistas e curtir e compartilhar matérias e comentários de contas falsas de famosos portais e jornais.