Baianos encontram em intercâmbio oportunidade de emprego e de ascensão profissional

         



Muitos sonham com uma colocação profissional no exterior. Para o casal Fabiano e Danielle Rocha, de Santa Cruz Cabrália, município localizado no Sul da Bahia, o sonho virou realidade.  Marido e mulher embarcam no final de fevereiro para Dubai com bons empregos e residência já garantidos. Ele foi contratado para gerenciar um restaurante no qual sua esposa ficará responsável pelas reservas e compras. “Essa é a grande chance de impulsionarmos nossas carreiras internacionais, após quase um ano sem oportunidades de emprego atrativas e compatíveis com a nossa vasta experiência na Hotelaria, Turismo e no setor de Alimentos e Bebidas”, explica Fabiano (42 anos), administrador de hoteis, especializado em processos gerenciais. Eles já trabalharam em grandes empreendimentos hoteleiros, a exemplo do Complexo Costa de Sauípe (BA) e a Uxua Casa Hotel & Spa, em Trancoso.

De acordo com uma estimativa apontada em uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, 43.613 baianos deixaram o estado, em 2018, para driblar a crise econômica que assola o país e partiram, com vagas de emprego e de estadia assegurados. Nos últimos dez anos, a quantidade de profissionais brasileiros que se mudaram para o exterior em busca de uma oportunidade de trabalho saltou de 85 mil para cerca de 300 mil. São homens e mulheres de todas as idades e com as mais variadas qualificações. O intercâmbio é, hoje, uma excelente porta para ingressar ou alcançar novos e maiores voos no mercado de trabalho.

“Agora, ao invés de ficarmos estagnados profissionalmente, teremos uma oportunidade de crescimento pessoal, por meio do contato diário com outra cultura, além da ascensão nas nossas carreiras, possibilitada economicamente pela MTV Intercâmbios, empresa cujo CEO é Marcelo Toledo, headhunter com 21 anos de mercado”, esclarece Danielle (43), formada em Letras Vernáculas com Inglês. Os contratos de ambos têm duração de dois anos, podendo ser prorrogados de acordo com os interesses de contratante e contratados. Eles também poderão levar o cachorro de estimação. Fabiano receberá mensalmente USD 1.500, o equivalente a R$ 5.580 mais participação nos lucros, e Danielle irá ganhar por mês USD 900, ou seja, R$3.348, ambos os salários livres de impostos. A moradia e o transporte estão inclusos no contrato e o local de trabalho fica bem localizado, próximo do luxuoso restaurante onde atuarão.

Segundo Marcelo Toledo, em mais de duas décadas, ele já intermediou a contratação de 7.700 clientes de todo o Brasil, que obtiveram, através de sua expertise e contatos empresariais em mais de 15 países, a possibilidade de trabalhar legalmente, e, ao mesmo tempo, realizar cursos de graduação e técnicos, além do aprendizado de uma segunda língua, uma verdadeira e completa imersão cultural. “Dentre os países com os quais a minha empresa mantém parceria estão: Canadá, Iraque, Kuwait, Qatar, China, Egito, Estados Unidos e ainda os Emirados Árabes. Também recrutamos profissionais de manutenção predial para trabalhar nos hotéis da região do Qatar, onde será realizada a próxima Copa do Mundo, como: carpinteiros, garçons, pintores, eletricistas, bartenders, gerentes, recepcionistas, encanadores, polidores de mármore, etc”, elucida.

Para ter acesso a uma das vagas oferecidas no exterior e intermediadas pela MTV Intercâmbios é preciso passar por uma avaliação de currículo e posterior entrevista com Marcelo. “O nosso trabalho é sério e seletivo. Por isso, 90% dos currículos que recebemos não aprovamos. Agenciamos os aprovados e cobramos valores variáveis, de acordo com cada perfil de cliente”, assegura o headhunter. Ele ressalta que o tempo de espera para o surgimento de vagas é também variável, podendo chegar a seis meses. Para uma melhor compreensão, basta acessar o site www.dubai10.com.br .

“Eu e minha esposa pagamos um terço do que gastaríamos se viajássemos por conta própria para o exterior. Se não fosse assim, levaríamos o triplo do tempo para juntar dinheiro para as despesas. Sem falar na comodidade de ter alguém com credibilidade no mercado negociando tudo para a gente, o que é um bônus. Vamos para o destino que desejávamos e especificamos para Marcelo”, garante Fabiano, bastante satisfeito. “Contatamos o Marcelo após uma vasta pesquisa de mercado e todas as referências que tivemos dele foram super positivas. Tudo o que ele prometeu em contrato com a MTV Intercâmbios foi cumprido até agora. Em menos de quatro meses tivemos um retorno e fizemos nossas entrevistas por videoconferência com a dona do restaurante onde vamos trabalhar”, completa Danielle, que incentiva outras pessoas que desejam morar e trabalhar fora a seguir o seu exemplo. “Estamos fascinados, encantados com esse novo desafio”, arremata.