Rui anuncia parte do secretariado sem expectativa de grandes novidades

         



Está confirmado para esta terça-feira (29) o esperado anúncio da nova gestão do governador Rui Costa (PT). Marcada para as 12h, com transmissão através do Papo Correria, via Facebook, a divulgação oficial, que não deve trazer todos os nomes do novo secretariado, não tem expectativas de grandes novidades. Conforme o próprio Rui assegurou, não haverá aumento na quantidade de espaços dos partidos aliados neste segundo governo, apenas mudanças pontuais.

É dado como certo, no entanto, que o vice-governador João Leão (PP) tirará o comando da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE) das mãos do PT e emplacará ele próprio na titularidade da pasta, voltando atrás na decisão de não mais compor o secretariado.

Para o PP, deve haver ainda a permanência da Secretaria de Infraestrutura Hídrica (Sihs). Não se sabe, entretanto, se da Secretaria de Planejamento (Seplan). Existe a cobiça também pela presidência da Embasa, que ficaria a cargo do atual comandante da Sihs, Cássio Peixoto. O nome de Luiz Augusto, uma das principais apostas do partido, contudo, não teria sido aprovado pelo gestor petista.

Para a cota do PSD do senador Otto Alencar, duas pastas estariam demarcadas: a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur), para o deputado federal eleito Charles Fernandes, e a manutenção da Secretaria de Infraestrutura nas mãos de Marcus Cavalcanti.

O PT segue com o discurso de que não abre mão de manter sob sua tutela as atuais sete pastas desta gestão, exceto a SDE pelos arranjos. Como recompensa, deve incluir na sua conta a Secretaria de Educação (SEC), se o governador aceitar o nome de Jerônimo Rodrigues para o cargo. As negociações sobre o assunto estão avançadas.

Com isso, o partido do governador pretende indicar nomes ainda para as pastas de Meio Ambiente (Sema), Cultura (Secult), Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), bem como a de Promoção da Igualdade Social (Sepromi), que deve manter Fábya Reis, Relações Institucionais (Serin), que pode permanecer sob o comando de Cibele Carvalho, e Desenvolvimento Rural (SDR). Para esta última, o deputado federal Josias Gomes surge como nome forte para geri-la. O deputado federal Nelson Pelegrino também não estaria descartado para a pasta da Justiça.

Para o PR, o martelo estaria batido em torno da manutenção da Secretaria de Turismo (Setur), porém com mudanças. Nos bastidores, a informação é de que o atual secretário José Alves deixa o cargo, e a aposta estaria em torno do atual chefe de gabinete Benedito Braga, indicação do deputado federal José Rocha. O comodoro do Yacht Club, Marcelo Sacramento, teria tido seu nome indicado pelo deputado federal João Carlos Bacelar, mas acabou vetado por Rui.

O PDT também segue com a Secretaria de Agricultura. Não se sabe ainda se sob a batuta de Andrea Mendonça.

O PSB de Lídice da Mata deve permanecer com Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), hoje sob o comando de Nestor Duarte, e pode perder a Secretaria de Ciência Tecnologia e Inovação (Secti) para o atual gestor da Educação, Walter Pinheiro (sem partido). O deputado federal Bebeto Galvão estaria na lista dos indicados pelos socialistas.

O Podemos segue na briga pelo comando do Detran, cujas especulações são muitas, desde que assumiria o posto maior da autarquia um vereador até o Major Blanco.

Aliado a isso, até o momento, sabe-se de concreto que Fábio Vilas Boas permanece na Secretaria de Saúde, Bruno Dauster na Casa Civil, Paulo Moreno na Procuradoria-Geral do Estado, André Curvelo na Comunicação e Manoel Vitório na Fazenda. Deve continuar também à frente da Secretaria de Segurança Pública, Maurício Barbosa.

Com a indicação dos deputados federais, vale lembrar que, caso o cenário projetado se concretize, se beneficiam dois suplentes que não conseguiram a reeleição no pleito de 2018. São eles Joseildo Ramos (PT) e Paulo Magalhães (PSD).
*Do BNews