COPA DO NORDESTE/2019: DEU EMPATE NO PRIMEIRO BA X VI DO ANO

         



Por Zedejesusbarreto
Foto: Romildo de Jesus
Mais de 43 mil tricolores (torcida única) na Fonte Nova, domingo de verão, tarde quente, e uma boa partida em campo, dois golaços e jogo limpo.  O Bahia foi superior na primeira etapa, poderia ter matado o rival, mas perdeu  chances de golear, saiu para o intervalo com apenas 1x 0. O Leão voltou com mais disposição e garra na segunda etapa e num chutaço de longe do garoto estreante Mateus, empatou e se agarrou com unhas e dentes ao empate. Foi premiado.  

 Um empate com sabor de triunfo para os rubro-negros, até porque é ainda uma equipe em formação, em busca de um padrão de jogo, de uma formação.  

 *

 O Vitória, com o resultado, vai a três pontos, tem três empates na competição. O Bahia venceu uma (o Santa Cruz) e empatou duas. Tem cinco pontos. O Tricolor chegou a 11 partidas seguidas sem perder para o rival.

 

**

 

 Curiosidades pré-jogo :

 - Desde 27 de abril de 2017 só dá Bahia.  São onze Ba x Vis sem perder,  seis triunfos e cinco empates.

 - Entre fevereiro de 2004 e maio 2006, o Leão chegou a realizar 11 clássicos seguidos sem perder do Tricolor.  Empatou.

 -  Nesse domingo, os rivais baianos jogaram o 14º clássico pelo Nordestão. O rubro-negro venceu seis, o Tricolor cinco, mais três empates.

 - O Vitória conquistou quatro títulos do Nordestão. O Bahia, três.

 - Algum favorito antes de a bola rolar? O Bahia tem apresentado um padrão coletivo melhor, mais sólido;  a equipe manteve uma base  do  ano passado, o mesmo treinador, fez  contratações e  possui um elenco mais caro. Mas... 

Clássico se ganha em campo, jogando, fazendo gols. Ninguém vence de véspera, e o imprevisível às vezes decide.  No mais, os treinadores se conhecem bem, e se respeitam.

 

*

 

 Bola que rola

 - Aos 25”, o primeiro cartão amarelo de advertência para o apoiador Vilela, do Vitória, que deixou um cotovelo alto no rosto do avante Rogério, numa primeira dividida no meio campo. Aos 5’, outro cartão, agora para o outro apoiador rubro-negro, Weslei, por uma entrada lateral forte em Nino. O Leão chegando junto, mordendo.

 - Aos 6’, após  cobrança de falta venenosa de Artur, da direita, Moisés tentou de cabeça, Ronaldo rebateu, Moisés pegou o rebote e deu o goleirão, mais uma vez, evitando o possível gol  de abertura.

   Jogo quente, pegado, corrido. O Vitória faz marcação forte no lado direito do Tricolor, travando a evolução da dupla Nino/Artur. O Tricolor tem as iniciativas ofensivas. Bom de ver.  

 - Aos 12’, após uma roubada de bola e troca de passes, Rogério arrematou forte, de longe, para vistosa espalmada de Ronaldo, trabalhando bem. Aos 14’, foi a vez de Gregore tentar, longe !

- Gol ! 1 x 0 , golaço de bicicleta de Gilberto, aos 18 minutos. A trama começou na esquerda, com Moisés, Gregore cruzou largo, Artur testou de cima da linha de fundo, para trás, e Gilberto emendou de bicicleta, sem deixar cair. Rara beleza, plástico!

  O Leão tentou reagir, na vontade, mas o Tricolor continuou valorizando a posse de bola, evoluindo com troca de passes. O rubro-negro resguardou-se, fechadinho, buscando encaixar um contragolpe que não acontecia.

  - Aos 35’, após cobrança de falta da esquerda, Jackson cabeceou de frente,  livre na pequena área, mas Ronaldo esteva bem colocado e pegou no chão, em dois tempos.

  - Aso 38’, numa boa arrancada individual, Artur quebrou para o  meio e sapecou de canhota, por cima.  Aos 41’, em novo contra-ataque bem urdido, Gregore deixou Rogério de cara, livre, mas ele perdeu, bateu pra fora, desperdiçando a chance clara de gol. Incrível.  

  Na primeira etapa só deu Bahia, superior tática e coletivamente. Criou e perdeu chances de ampliar o placar.  O goleiro  Ronaldo apareceu  bem, salvou. O Leão brigou e se defendeu com denodo, mas na frente limitou-se a alçar bolas em faltas e escanteios. Douglas teve pouco trabalho.

  A despeito desse quadro, e do golaço de Gilberto, o placar foi de apenas 1 x 0; nada definido, pois. Segundo tempo é outra história.

*

   Dois jogadores punidos com amarelo foram substituídos nos vestiários: Lucas Fonseca deu lugar a Ernando; e Wéslei foi substituído pelo jovem R. Andrade. E o Leão foi pra cima, ao ataque, na garra, determinado na busca da virada, mais ligado depois da merenda, pressão.

 - Aos 3’, Rogério tabelou com Moisés, em contragolpe veloz pela esquerda, e bateu colocado para ótima e nova espalmada de Ronaldo.  Aos 11’, Artur recebeu em profundidade pela direita, cortou e bateu de canhota acertando o travessão rubro-negro. Quase.

 - Gol ! 1x1, após um escanteio, a defesa tricolor rebateu para a frente da área, Rogério deu mole na disputa de corpo, o jovem lateral estreante Mateus dominou e acertou um balaço de longe, no ângulo. Foi muito feliz. O primeiro gol dele como profissional. E que golaço ! Empatando, aos 20 minutos.

  Outro jogo, então.  O Leão cresceu, na empolgação. Correndo uma barbaridade. O Bahia tentando manter o controle, por a bola no chão, agora com mais dificuldades, alguns atletas já mostrando cansaço. Aos 27’, com cãibras, saiu Artur, entrou Élber. Chamusca respondeu, tirou Yago e colocou Érick.

  Com o passar do tempo, o ritmo caiu, as pernas pesaram. Jogo indefinido, igual.

 - Aos 35’, outro gol perdido pelo Tricolor; agora pelo artilheiro Gilberto, livre, escorando escanteio de cabeça, para fora, a um palmo do poste.

  Chamusca tirou o meia Rui e colocou o zagueiro Ramon, tentando garantir o empate. No Bahia,  Fernandão (de volta, a pedido da torcida) substituiu Rogério.

 E o jogo foi se arrastando, aberto e arriscoso  para os dois lados. O Bahia foi todo pressão nos minutos finais, o torcedor cobrando, insatisfeito com o resultado.

 Como diriam os antigos: ‘A bola pune!’.   Quanta falta fez os gols perdidos na primeira etapa. Algumas vaias no final.   

 

*

Atuações destacadas

No Vitória, o goleiro Ronaldo, pelos gols que salvou atrás; o garoto estreante Mateus pelo golaço do empate.  Muita raça e vontade de todos.

No Bahia, Gregore, de meia, marcando e lançando, um monstro. Artur, insinuante, buliçoso. Gilberto correu e fez um golaço de bicicleta pros anais.   

*  

  Ficha técnica :

  Bahia – Douglas, Nino, Jackson Lucas Fonseca (Ernando) e Moisés; Gregore, Douglas Augusto e Guilherme; Artur, Gilberto  e Rogério.  Treinador, Ênderson Moreira.

  Vitória – Ronaldo, Mateus Rocha, Thales, EdCarlos e Jeferson; Wésley (Rodrigo Andrade),  Leandro  Vilela  e Rui; Yago, Leo Ceará e Andrigo.  Treinador, Marcelo Chamusca.

No apito, Caio Max Vieira (RN)  

 

**

 Na sequência do Nordestão, o Vitória recebe o Ceará, sábado, dia 16, às 17h, no Barradão

O Bahia encara o Fortaleza,  lá, no sábado 23 de fevereiro, 16 hs.