Segundas do Chorinho reverencia os 90 anos do Mestre Cacau do Pandeiro

      



Na noite de 11 de fevereiro de 2019, o Projeto Segundas do Chorinho ano 7 presta homenagem ao Mestre Cacau do Pandeiro pela comemoração aos seus 90 anos de vida. A noite será capitaneada pelo grupo Gente do Choro, tendo na formaçãoCarlinhos do Bandolim, Dudu Reis no cavaquinho, Matheus Wendel na percussão eWashington Seis Cordas ao violão, trazendo para abrilhantar ainda mais a noite como convidados especiais os cantores Breno Carvalho e Chocolate da Bahia, onde juntos homenageiam ao Mestre interpretando clássicos do choro e da música popular brasileira, assim como vários outros músicos que sobem espontaneamente ao palco no formato "Roda de Choro".

 

 

O Segundas do Chorinho  tem data, hora e local fixos. Acontece em todas as segundas-feiras do ano, às 20h, na Varanda do SESI Rio Vermelho, quando apresenta grupos e artistas que trabalham com o Chorinho. Uma verdadeira Vitrine do Choro na Bahia, com vários grupos convidados, tendo o formato de um convidado a cada semana, numa parceria Hessel Produções, Siri Produções, Pousada Eco Tramela, Comida de Varanda e Teatro SESI Rio Vermelho / FIEB.

 

 

O couvert artístico custa R$ 20,00.

 

 

O homenageado:

 

Mestre Cacau do Pandeiro - o percussionista mais famoso da Bahia, e professor de artistas como Carlinhos Brown e tantos outros, começou a batucar ainda criança. “Um músico especial. A tradição que ele representa é o choro, a improvisação. Nascido em 11 de fevereiro de 1929, na cidade de Salvador, no bairro boêmio do Rio Vermelho, onde iniciou a carreira artística, o mestre do samba coleciona inúmeras apresentações, sobretudo no Carnaval, onde participou de blocos como Jacu, Barão, Internacionais, e também em bailes nos clubes Português, Palmeiras da Barra, Associação Atlética da Bahia, Bahiano de Tênis, Fantoches e Bahia.

O músico Carlos Lázaro da Cruz ficou conhecido pelo apelido de infância, associado ao nome de seu instrumento preferido. Desde a década de 1940, Cacau toca e atua no cenário musical da Bahia e, sobretudo, do Brasil. Dona Ivone Lara, Elza Soares e o saudoso Jamelão são alguns dos artistas famosos que já dividiram o palco com ele.

Ainda nos anos de 1940, Cacau fundou a Orquestra Yemanjá e teve suas primeiras participações no grupo de choro, pioneiro na Bahia, “Os Ingênuos”. Lá, ele descobriria o pandeiro, instrumento que se tornaria, mais tarde, a sua marca registrada. Ainda fundou, juntamente com amigos, o bloco Lero-Lero, uma alternativa ao Bando Anunciador do Rio Vermelho, que depois se tornou a sua grande paixão.

 

 

Gente do Choro - O grupo instrumental surgiu em 2001, criado pelos músicos Carlinhos do Bandolim e o saudoso Pedrinho do Pandeiro.

A idéia de formar um grupo surgiu, a princípio, como uma brincadeira musical. Vários músicos se reuniam num ponto do bairro da Liberdade e tocavam, deixando a animação e o prazer tomar conta dos presentes na tradicional roda de choro.

Atualmente com 17 anos de existência, é considerado o grupo mais tradicional do choro. Possui CD gravado e está fortemente inserido no cenário musical baiano, elevando o astral e contagiando a todos com o seu "tempero musical" único. 

O grupo Gente do Choro teve o Mestre Cacau do Pandeiro como integrante nesses dois últimos anos.

 

 

Serviço:

O que: Projeto "Segundas do Chorinho - ano 7"

Quando: sempre as segundas-feiras de 2019

Horário: a partir das 20 horas

Dia 11/02/2019: Homenagem ao Mestre Cacau do Pandeiro com o Grupo Gente do Choro & convidados

Couvert: R$20,00

Onde: Varanda do SESI Rio Vermelho
Endereço: Rua Borges dos Reis, 09 - Rio Vermelho.
Realização: Hessel Produções, Siri Produções, Comida de Varanda e Teatro SESI Rio Vermelho / FIEB. 
Maiores Informações: Tel.: (71) 9.9160-9140.