Partido de Bolsonaro, PSL, ‘criou’ candidata laranja para usar R$ 400 mil em verba pública

         



Matéria publicada pelo jornal ‘Folha de S. Paulo’, diz que Maria de Lourdes Paixão foi escolhida candidata a deputada federal pelo PSL em Pernambuco, apenas para preencher a cota de 30% de candidaturas femininas e teve 274 votos.

Ainda de acordo com a publicação, Maria de Lourdes recebeu R$ 400 mil do partido, mais que o próprio valor recebido por Jair Bolsonaro, candidato à presidência da república. O valor, contudo, foi disponibilizado quatro dias antes da eleição.

“Recebi um valor expressivo do partido, mas acontece que quando eu vim a receber já era campanha final, entendeu, e não deu tempo para eu me expandir”, disse ela à Folha.



A prestação de contas aponta que 95% da quantia foi usada em uma gráfica. A candidata diz não se lembrar de detalhes.

Vale lembrar que o presidente do PSL, Luciano Bivar, criticou a cota feminina em eleições.