COPA DO BRASIL: BAHIA EMPATA E CLASSIFICA. VITÓRIA PERDE E CAI FORA

      



Por Zédejesusbarreto
A grande decepção da noite/madrugada de quarta pra quinta foi a desclassificação do Vitória em São Luís do Maranhão, levando 2 x 0 do Moto Clube e jogando muito mal, sobretudo na segunda etapa. Cai fora da competição logo na estreia.

  No Acre, num baba que varou a madrugada, o Bahia empatou com o Rio Branco, placar de 2 x 2, um resultado histórico para a modestíssima equipe da casa. Apático em campo, com dificuldades de por a bola no chão num gramado horrível, o Tricolor mostrou falhas absurdas, sobretudo no seu miolo de zaga – Jackson e Lucas Fonseca tipo becões de roça. 

  Mas, pelo regulamento, o empate favorece o time visitante e o Bahia, mesmo atuando abaixo da crítica, está classificado; e deve enfrentar na próxima fase da competição  a equipe do Santa Cruz de Natal. Isso é a Copa do Brasil.

 

**

    Empate suado

   Rio Branco 2 x 2 Bahia, na Arena da Floresta, com arbitragem gaúcha.

  A equipe baiana até começou bem, sufocando, dando a impressão que venceria fácil. Aos 7 minutos, Élber recebeu ótimo passe de Gilberto, entrou livre, driblou o goleiro e chutou fora. Aos 8’, depois de uma ratada do becão da casa, Gilberto disputou pelo alto com o goleiro Juninho e fez de cabeça – 1 x 0.

 Mas logo aos 14 min a defesa deu mole, e a bola chutada da direita para o miolo da área tricolor encontrou o veterano Laércio livre, sem marcação na linha da pequena área;  ele agradeceu e empatou  1 x 1.

  O gol animou o time da casa.  Jackson bateu uma falta aos 18’,acertando o travessão de Juninho; mas aos 31’, em  nova cochilada da dupla Jackson/Lucas, Laércio perdeu a chance de desempatar, de cara, livre. Antes de o árbitro apitar o encerramento da primeira etapa, Élber, sempre ele, cara a cara, sem marcação, escorou um cruzamento da esquerda para fora.

  O Tricolor voltou mais aceso dos vestiários, dando chutões pra frente e encurralando o Rio Branco, que se defendia como dava.  Depois de uma série de escanteios, da entrada de Shaylon no lugar do apagado Guikherme, e de uma defesa milagrosa de Juninho em cabeçada de Jackson, saiu o gol.

 - Douglas Augusto bateu firme de fora da área, o goleiro deu rebote e Gilberto, atento, completou: Bahia 2 x 1.

 O Rio Branco só se defendia e praticava o anti-jogo, com faltas, o Tricolor na frente, administrando o placar, mas ...   Aos 45’, a equipe da casa, acreditem, entrou tabelando pelo miolo da zaga baiana, como quis, empatando : 2 x 2 ; e comemorando muito, como um triunfo. 

Afinal, uma equipe de série D, com uma folha salarial de 60 mil reais, empatando com uma equipe de série A, onde a média salarial passa dos 100/150 mil.  Empate preocupante para a torcida do Bahia, sim.            

  Valeu pela classificação, chorada.

**

  Desclassificação feia

  Moto Clube 2 x 0 Vitória, no Castelão, São Luís do Maranhão. Acreditem.

  Muitos vazios nas arquibancadas e arbitragem de Goiás. Logo que começou a partida, bateu chuva forte, costumeira naquelas bandas nessa época do ano, gramado pesado.

  Foi uma primeira etapa murrinha, tecnicamente pobre. Lentidão. Marcação dura no meio campo e raras chances de gol. Aos seis minutos, após boa arrancada de Rodrigo Andrade pela direita, Leo Ceará pegou mal na bola cruzada rasteira e mandou nas nuvens. Aos 32’, após uma lambança do goleiro Ronaldo, o avante Dalmo perdeu o gol que parecia feito.  E foi só.  O empate favorecia, classificaria o Leão, a equipe visitante.

  Mas o Vitória voltou dos vestiários ainda mais lento, sem pegada, errando passes e foi dominado pela vontade e correria dos maranhenses.  Nada dava certo para o Leão, tomando sufoco e sem conseguir encaixar um contragolpe.  Daí ...

  Aos 27’, Gleisinho fez 1 x 0, completando na pequena área, já caído, um cruzamento rasteiro da direita; a zaga não cortou e o goleiro Ronaldo chegou atrasado.

 O Leão não reagiu, a despeito das trocas feitas pelo treinador Amadeu. O Moto sufocou, querendo mais.  E  já aos 45’, fechou o caixão. Gleisinho fez fila e foi derrubado por Vilela, na área; o árbitro marcou o pênalti, Juninho bateu firme, converteu – 2 x 0 - e mandou o Leão pra casa com o rabo murcho.

 Vergonhosa atuação.     

  **

    Baianão

    Bahia e Vitória voltam a campo no próximo domingo, às 17 h, valendo pelo Campeonato Baiano.

     O Bahia enfrenta o Vitória da Conquista, no estádio Lomanto Jr, lá no Sudoeste.  E o Vitória encara o Juazeirense, no Adauto Moraes,  Norte do Estado, na beira do São Francisco.

     O  rubro-negro é vice-lider da competição, com 11 pontos ganhos;  o Bahia vem em terceiro lugar, com oito.

**

   Goleiro mito

   Morreu no dia 12 passado o extraordinário Gordon Banks, goleiro campeão do mundo pela Inglaterra, em 1966, seis anos seguidos escolhido como o melhor do planeta bola, famoso por uma defesa ‘impossível’ numa cabeçada de Pelé, na Copa de 70, tida e havida como a mais impressionante das defesas de goleiro em copas do mundo.

  Era um gentleman, ficou muito amigo de Pelé. O Rei se orgulha e fala sobre Banks:

“Aquela defesa notável foi importante, pois me presenteou depois com essa rica amizade”.    

 **

  De  Tostão, craque também na escrita:

  “ Parafraseando Vampeta, o atual Flamengo, que tem as finanças controladas, fingia que corria atrás dos documentos para ter o alvará de funcionamento do Ninho do Urubu, enquanto as instituições públicas fingiam que fiscalizavam e que puniriam os infratores.

A estrutura em que ficavam os garotos não existia oficialmente. Apenas nesta terça-feira (12) foi feita uma minuciosa vistoria. É o país das omissões, do jeitinho, da gambiarra e da casa arrombada.”

*

“Quem sabe, na próxima Copa, teremos uma seleção renovada e brilhante.

Poderemos contar com Arthur, Paquetá e Vinícius Júnior, muito melhores do que hoje”

 

*

Tomara. Que Tite desenquadre-se.

-----------------------------

Foto: EC Bahia