Eleita Deusa do Ébano 2019, Daniele Nobre já havia participado oito vezes do concurso

      



No ano que o concurso Noite da Beleza Negra completa 40 anos, a Deusa do Ébano eleita, Daniele Nobre, 30 anos, assume o posto numa dança afinada com a história de resistência e luta do Ilê Aiyê. Foram oito tentativas até chegar o dia 16 quando o evento teve uma edição comemorativa pelo seu aniversário de quatro décadas. Diante da magnitude da ocasião, a sensação era de que havia valido a pena a espera longa para que a vitória enfim chegasse numa noite memorável, que o público da entidade nunca viu antes.

Em nome da luta de 45 anos do Ilê Aiyê pela igualdade racial, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Daniela Mercury e Lazzo Matumbi subiram ao palco da Senzala do Barro Preto e usaram sua voz para fortalecer o coro pelo respeito às diferenças, um reconhecimento sonoro pela beleza de uma noite que enaltece o povo negro e que há 40 anos se reverbera em uma mensagem de paz. O espetáculo também reuniu artistas como Nabiyah Be, filha de Jimmy Cliff, Fábio Santana (Bando de Teatro Olodum), e as cantoras Manuela Rodrigues e Bia Ferreira.

“Eu fui aceita e me tornei Deusa pelo conjunto, pela minha dança, pela minha beleza, pelo meu nariz amassado. É surreal”, comentou Daniele Nobre ao fim do concurso. “É incrível como a pessoa fica ousada quando conhece sua própria história!”, completou a recém eleita Deusa do Ébano 2019, que em outras edições já tinha conquistado o terceiro (2008) e segundo (2013 e 2016) lugares do concurso. Ao lado de Daniele, foram eleitas como princesas ontem Nana Sarah (2º lugar) e Gleiciele Teixeira (3º lugar).

“Não desistir jamais. Essa negona aqui é uma prova de resistência, sempre insistindo e sem desistir nunca. Nós negros temos que continuar nessa luta nossa, que a vitória é certa”, disse o presidente do Ilê Aiyê, Antonio Carlos Vovô, ao entregar o troféu a Daniele. “Espero conseguir representar e incentivar mulheres negras como eu a nunca desistir. O racismo vem, mas com sabedoria a gente consegue vencer sem se deixar abater. Sempre quis ser representante dessas mulheres”, celebrou a nova Rainha da entidade.

A Noite da Beleza Negra 2019 teve o tema Afrofuturismo e contou com patrocínio da Avon, Bahia Gás e Governo do Estado da Bahia. A realização é do Ilê Aiyê e Caderno 2 Produções.

CONHEÇA A NOVA DEUSA DO ÉBANO

Nome: Daniele Nobre

Idade: 30 anos

Bairro onde mora: Bonocô

Profissão: Secretária Executiva por formação, mas trabalha com brechó de moda e participa de feiras de rua. Empreendedora da área de consumo sustentável.

O que a motivou:

“O sonho de ser Deusa surgiu desde que eu saí pela primeira vez no bloco. Fui levada pela minha irmã. Antes de sair no Ilê eu achava tudo lindo, mas não acreditava que eu poderia estar ali, por não acreditar que eu dançava bem. Não achava que eu era digna de estar lá, sabe? Mas depois que você conhece, o próprio bloco te ousa. É incrível como a pessoa fica ousada quando conhece sua própria história”.

Dica para as futuras concorrentes:

“Primeiro de tudo se preparar espiritualmente, assistir as candidatas passadas, vir para os shows e ensaios do bloco e observar as rainhas dançando. Ppara quem já participou, minha dica é assistir seus próprios vídeos e fazer uma autocrítica. Observar suas falhas e pensar o que pode trazer de novo para cativar os jurados”.

Sua mensagem:

“A Beleza Negra não é uma briga pelo primeiro lugar, é pelo empoderamento feminino. Todas somos belas, mas esse título enaltece a mulher. Não é financeiro nem nada. É apenas o reconhecimento de ganhar um concurso em um lugar onde minha beleza é aceita. Não preciso ter nariz afinado, nem a pele clara, nem bunda grande, muito menos expor meu corpo. Eu fui aceita e me tornei Deusa pelo conjunto, pela minha dança, pela minha beleza, pelo meu nariz amassado. É surreal.”