Atendimento imediato na folia é fundamental, diz cirurgião bucomaxilofacial

      



Especialistas em cirurgia bucomaxilofacial – ramo da odontologia que trata traumatismos de toda região do rosto – estão disponíveis para atender a população durante o Carnaval. Eles estão divididos nos 10 Módulos Assistenciais à Saúde montados pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) nos circuitos oficiais da folia
 
O coordenador da equipe é o cirurgião dentista com especialidade em traumatologia bucomaxilofacial Antônio Lucindo Pinto de Campos Sobrinho, que alerta sobre o perigo do não recebimento de atendimento adequado imediatamente. 
 
“Há risco de dores, assimetria facial e infecção. A gente não sabe o ambiente que o folião traumatizado esteve. Consequentemente, o ferimento pode levar a comprometimentos graves do ponto de vista anatômico e funcional”, explica o especialista.
 
No terceiro dia oficial do Carnaval, a Prefeitura registrou queda de 22,1% no número de intervenções em comparação ao mesmo período do ano passado. De acordo com a SMS, foram realizadas 53 cirurgias até o momento. 
 
“Normalmente, o primeiro dia é mais tranquilo. A partir de sexta-feira, as ocorrências se intensificam, mas nossa equipe está preparada e orientada para atender a população. Em alguns casos, a gente tem que regular para uma unidade hospitalar. No entanto, a gente procura resolver a maioria dos problemas", ressalta. 
 
Do total de atendimentos realizados pela SMS, 97% das demandas foram resolvidas nos próprios postos localizados na folia. Ou seja, apenas 3% dos casos necessitaram de transferência para exames complementares na rede de retaguarda, sendo a UPA Barris uma das principais referências municipais.
 
Casos comuns - Segundo o dentista, os casos mais comuns são cortes por agressão, lesão de supercílio, lesão da região infra-orbitária, ferimentos dos lábios, fratura de nariz e mandíbulas. “Aparece de tudo, mas a maioria dos casos que tratamos são ferimentos que necessitam de realização de sutura e outras vezes de reconstrução para devolver o aspecto anatômico do paciente naquele momento”, detalha.
 
O atendimento não ocorre apenas no circuito, diminuindo riscos de agravamento do estado de saúde do folião. “Os pacientes são devidamente atendidos e já saem completamente direcionados em relação aos seus ferimentos, como devem ser os cuidados, a medicação que deve ser tomada. Se tiver algum tipo de fratura, são encaminhados para hospitais fora do circuito. A gente procura deixar totalmente assistidos, até mesmo no pós-operatório”.
 
Os Módulos Assistenciais à Saúde montados pela Prefeitura funcionam 24 horas, até a Quarta-feira de Cinzas. As unidades estão localizadas nas imediações do Shopping Barra, Farol da Barra, Ademar de Barros, Sabino Silva, Piedade, Politeama, Teatro Castro Alves, Ladeira da Montanha, Morro do Gato e Terreiro Jesus.