Lavagem da Lagoa dos Patos une tradição de bairros em Lauro de Freitas

      



Músicas de samba reggae na voz de Russo Negrini e a percussão do grupo Comando Negro agitaram, neste domingo (10), o cortejo cultural da 14º Lavagem da Lagoa dos Patos, em Lauro de Freitas. Ala das baianas, capoeiristas e manifestações culturais de bairros do município desfilaram pelas ruas uma das mais belas tradições da comunidade. Este ano a Lavagem homenageou Clovis Bornai, líder comunitário, morador da Lagoa dos Patos há 56 anos.  

 

A prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho, que não poderia faltar a Lavagem, foi abraçada pela população. “Agradeço a cada um de vocês a demonstração de carinho. Por estas ruas, no meu primeiro mandato, lembro quando entrei aqui para ajudar as pessoas a tirar a lama que chegava até os joelhos. Hoje, depois de avançar muito, estamos passando para celebrar esta tradicional festa”. Ouvindo o apelo da comunidade, a prefeita anunciou uma breve ordem de serviço de revitalização de praça e instalação de parquinho.  

Da concentração no entorno da Panificadora Dukel, o cortejo seguiu por ruas da Lagoa dos Patos e retornou para apresentações culturais e uma feijoada no mesmo ponto da partida. A festa começou há quatorze anos com a organização do babalorixá Pai Valdemir, do Terreiro Santa Bárbara. Após alguns anos, a comunidade passou a integrar a lavagem com manifestações culturais vindas de outros bairros, como o grupo Afro Azânia, da Mestra da Cultura Aidê de Portão, Associação de Capoeira Beneficente Filhos de Oxóssi de Itinga, Semente do Povo Negro - Ipitanga, Expressão Corporal de Vila Praiana, além das caretas e outras manifestações.

 

Vestida de baiana, Clemilda Cardoso, destaca a festa como um símbolo da Lagoa dos Patos. “A Lavagem movimenta todo o bairro, desde a preparação, quando começamos a organizar as roupas das baianas, até a economia que circula no grande dia. Elielson Farias, membro do Conselho de Cultura, é um dos responsáveis por este lindo cortejo”, declarou Clemilda segurando o vaso com arranjos e a vassoura.

 

Sirlene Lisboa, coordenadora executiva da Secretaria de Cultura e Turismo (Secult), destaca o apoio da pasta. “Kit para as baianas e financiamento de apresentações culturais estão entre nossos suportes. Também ressaltamos que a Lavagem, depois da atualização do Conselho de Cultura, entrou para agenda cultural do município” enfatizou.