Salvador é a cidade eleita para sediar Encontro das Cidades Criativas da Unesco

         



A capital baiana ganhou a disputa e vai sediar a terceira edição do Ecriativa, o Encontro das Cidades Criativas da Unesco. A vitória foi anunciada durante o evento que, este ano, aconteceu em Florianópolis e reuniu os representantes das oito cidades brasileiras com o selo de cidades criativas, concedido pela organização. O evento tem o objetivo de promover a conexão entre as cidades que têm a criatividade como estratégia para o desenvolvimento.
 
“Salvador é uma cidade reconhecida internacionalmente pelo seu potencial criativo e temos trabalhado muito para fomentar o desenvolvimento de novos projetos e a estruturação da economia criativa na cidade. Essa conquista revela todo o trabalho que vem sendo desenvolvido pela Prefeitura, através do eixo Cidade Criativa, do programa Salvador 360”, celebra o secretário municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur), Sérgio Guanabara.
 
Durante o encontro, as oito cidades participantes, Salvador (música), Florianópolis, Belém e Paraty (gastronômico), Brasília e Curitiba (design), João Pessoa (artesanato) e Santos (Cinema), tiveram a oportunidade de discutir estratégias e políticas públicas para o setor. Além disso, puderam trocar experiências e apresentar instrumentos de fomentação da economia criativa.
 
O diretor de Parceria Público-Privada da Sedur, Gustavo Menezes, apresentou o projeto que visa tornar a capital baiana o polo de criatividade brasileira. “A criatividade do soteropolitano é pulsante e precisa de um espaço que possa estruturar e fomentar isso. Pensando nisso, Salvador vai ganhar um novo Hub, mas dessa vez com foco na economia criativa que vai contemplar ações voltadas para música, fotografia, design, gastronomia”, explica. “A estrutura, que vai funcionar no Comércio será entregue em 2020”, completa Menezes.

Atualmente, 180 cidades de 72 países fazem parte da Rede Mundial de Cidades Criativas da Unesco. Durante o evento, os representantes das oito cidades criaram a Rede Brasileira e Salvador foi eleita também a coordenadora geral do grupo.